Personalidade e Funções Executivas nos estudantes do Ensino Superior

Ana Ribeiro, Catarina Calado, Pedro Cerveira, Carla Oliveira

Resumo


A Personalidade resultante da organização dinâmica dos processos psicológicos desenvolvidos durante o processo educacional estabelece a síntese de todos os elementos que intervêm no desenvolvimento psicobiológico do individuo. As funções executivas são decisivas perante novas situações em que é exigida adaptação e flexibilidade do comportamento intervindo consequentemente na organização dinâmica do sistema psicofisiológico de cada sujeito. Ambas tornam-se fundamentais para prever o direcionamento e regulação das diversas competências intelectuais, emocionais e sociais, permitindo ao sujeito uma saudável adaptação ao meio circundante.

O presente estudo pretende compreender de que forma as dimensões Extroversão e Neuroticismo se correlacionam com as funções executivas. Para tal, foram utilizados inicialmente o Eysenck Personality Inventory (EPI) para realizar medições dos níveis de neuroticismo e extroversão e o Halstead Category Test (HCT) e a Hanoi Tower (HT) de forma a avaliar o funcionamento executivo, em 37 estudantes universitários. Os resultados desta investigação favorecem a hipótese de sujeitos com elevado índice de neuroticismo cometem mais erros no HCT, rejeitando as seguintes hipóteses: existe uma baixa correlação entre o desempenho no HCT e o desempenho na HT; sujeitos com um maior índice na dimensão extroversão cometem mais erros no HCT; sujeitos com elevado índice de neuroticismo cometem mais movimentos na HT; e por fim, sujeitos com um maior índice na dimensão extroversão cometem mais movimentos na HT. Sendo assim, o estudo poderá contribuir para elaboração de programas de intervenção, seja ao nível psicológico e neuropsicológico, bem como, ao nível preditivo de certos comportamentos de risco.


Palavras-chave


Neuroticismo; Extroversão; Funcionamento Executivo; Halstead Category Test; Hanoi Tower.

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.