Reflexões sobre a formação do professor de ciências biológicas para atuação na educação de jovens e adultos

Maira Vanessa Bär, Kellys Regina Rodio Saucedo, Elocir Aparecida Corrêa Pires, Vilmar Malacarne

Resumo


A discussão que permeia a formação inicial do professor não é recente. Muitos autores defendem a ideia que o recém-graduado não está suficientemente preparado para exercer suas atividades no cotidiano escolar. Essas dificuldades se agravam quando se trata da formação inicial do professor nas especificidades da Educação de Jovens e Adultos (EJA). Na literatura sobre o tema, é evidente a necessidade e a importância das Instituições de Ensino Superior (IES) em abordar aspectos que diferem a EJA de outras modalidades de ensino, começando pelo perfil do aluno inserido em tal contexto. Com o objetivo de compreender e analisar os processos formativos iniciais de alunos de Ciências Biológicas recorreu-se a três instrumentos de pesquisa: revisão bibliográfica, documental e pesquisa de campo. Para pesquisa de campo utilizou-se um questionário aberto aplicado aos alunos concluintes do curso de Ciências Biológicas Licenciatura de IES, localizadas no Oeste do Paraná. Buscou-se verificar se estes alunos sentem-se preparados para uma possível atuação na modalidade EJA. Os resultados obtidos nos levam a evidenciar que as IES investigadas abordam a EJA de forma superficial em seus cursos, pois a maior parte dos respondentes afirmaram se sentir despreparados para o trabalho nessa modalidade de ensino. O que indica a necessidade de um redirecionamento na construção de políticas efetivas e focalizadas, diretamente, para a EJA.


Palavras-chave


Formação inicial; Educação de Jovens e Adultos; Ensino de Ciências

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.