Festival de performance e Artes da Terra: Escrita na Paisagem 2010

Christine Zurbach

Resumo


Crítica aos espectáculos do Festival de Performance e Artes da Terra: Escrita na Paisagem 2010.

À transparência, de Joana Craveiro, Antiga Fábrica dos Leões, Universidade de Évora, 2010.

Ópera dos cinco €, de Regina Guimarães, encenação de Igor Gandra, Teatro de Ferro, Teatro do Frio, Radar 360, Festival Escrita na Paisagem, FIMP – Festival Internacional de Marionetas do Porto e Teatro Nacional São João, no Jardim do Chão das Canas (frente ao Teatro Garcia de Resende), Évora, 2010.

A comissão, de  Ana Vitorino e Carlos Costa, encenação de Ana Vitorino e Carlos Costa, Visões Úteis, Sala de reuniões do Hotel D. Fernando, Évora, 2010.


Chegadas, encenação de Joana Craveiro, Teatro do Vestido, Estação Ferroviária de Évora, 2010.


Cartas telegramas e postais, de Maria Gil, Teatro do Silêncio, Cine-Teatro de Arraiolos, 2010.


Memória de uma amnésia, de Eric de Sarria e Nancy Ruzek, Companhia Phillipe Genty, Antiga Fábrica dos Leões, Universidade de Évora, 2010.


Palavras-chave


Crítica; 2010; Festival de Performance e Artes da Terra: Escrita na Paisagem

Texto Completo:

PDF

Apontadores

  • Não há apontadores.