Corpo e Dança no Filme "Carmen" de Carlos Saura

  • Marcilio de Souza Vieira Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Corpo. Dança. Cinema. Hibridismo.

Resumo

Trata-se de uma reflexão acerca do corpo e da dança no filme Carmen de Carlos Saura. A concepção de corpo evidenciado nessa pesquisa parte do pensamento de Merleau-Ponty que traz uma noção de corpo como uma extensão do mundo, mergulhado numa linguagem sensível que nos possibilita compreender a nossa relação com as coisas em nosso entorno, sem que haja a diferenciação entre o sujeito que olha e o objeto percebido, abarcando, dessa maneira, todo o sensível em si – o corpo como sensível exemplar. A concepção de dança está entrelaçada com as interfaces com o cinema num hibridismo de duas formas representativas de comunicação, que pode e deve utilizar a riqueza das suas possibilidades de material expressivo para construir narrativas, discursos, pensamentos e reflexões. O estatuto híbrido da associação entre dança e cinema permite construir um corpo fluido que tem o potencial de alterar e enriquecer nossas perspectivas artísticas/estéticas.

Biografia do Autor

Marcilio de Souza Vieira, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Pós-Doutor em Artes (UNESP “Júlio Mesquita Filho”), Doutor em Educação (FRN), Professor do Curso de Dança da UFRN. Membro pesquisador do Grupo de Pesquisa Corpo, Fenomenologia e Movimento (Grupo Estesia/UFRN) e do Grupo de Pesquisa em Corpo, Dança e Processos de Criação (CIRANDAR); é professor dos Programas de Pós-Graduação em Artes Cênicas (PPGArc) e Pós-Graduação em Ensino de Artes (PROFARTES) da UFRN.
Publicado
2017-01-05
Como Citar
Vieira, M. (2017). Corpo e Dança no Filme "Carmen" de Carlos Saura. Artciencia.Com, Revista De Arte, Ciência E Comunicação, (20-21). Obtido de https://revistas.rcaap.pt/artciencia/article/view/11066