Bolsistas da Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em Munique na Década de 1890

  • Arthur Valle Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Artes
Palavras-chave: Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, Formação Artística, Transferências Culturais Europa-Brasil, Munique

Resumo

Na década de 1890, artistas brasileiros, na qualidade de bolsistas custeados pela Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro, passaram temporadas de estudo na cidade alemã de Munique, um dos mais dinâmicos centros artísticos europeus da segunda metade do século XIX. Configurou-se, assim, um capítulo singular das transferências culturais entre a Europa e o Brasil, que no presente artigo buscamos analisar.

Biografia do Autor

Arthur Valle, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Instituto de Ciências Humanas e Sociais, Departamento de Artes
Professor Adjunto do Departamento de Artes da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (DArtes/UFRRJ). Possui Graduação em Pintura (1998), Mestrado (2002) e Doutorado (2007) em Artes Visuais, pela Escola de Belas Artes da Universidade Federal do Rio de Janeiro (EBA-UFRJ). Atualmente, é Pós-Doutorando em História na Universidade Federal Fluminense (UFF), onde desenvolve pesquisa sobre a recepção das Exposições Gerais de Belas Artes durante a 1a República brasileira. Tem atuado nas Áreas de: História e Literatura Artísticas; Arte-Educação. Temas de Pesquisa principais, referentes em particular ao campo artístico do Rio de Janeiro entre 1890 e 1930: Ensino Artístico; Literatura Artística; Sistema Expositivo.
Publicado
2012-05-19
Como Citar
Valle, A. (2012). Bolsistas da Escola Nacional de Belas Artes do Rio de Janeiro em Munique na Década de 1890. Artciencia.Com, Revista De Arte, Ciência E Comunicação, (15). https://doi.org/10.25770/artc.11597