O Futuro da Arquitectura Institucional da União Europeia no Pós-Brexit

Palavras-chave: Brexit, União Europeia, Federação Europeia

Resumo

O recente accionar por parte do Reino Unido do Artigo 50.º do Tratado de Lisboa, a concretizar-se, não deixará de desencadear profundas transformações no âmago das instituições da União. Sendo desde sempre conhecida a firme oposição do Reino Unido a qualquer arquitectura institucional de inspiração federalista, importa perceber, neste âmbito, em que sentido caminhará a União Europeia uma vez consumada a separação britânica.

Biografia do Autor

Alexandre M. Pereira Figueiredo, ESSLei (Polythecnic Institute of Leiria), CIMJ, CIC.Digital, CIDIUM

Alexandre M. Pereira Figueiredo has a Degree in Mass Communication (ISLA-Santarém, 2003), Post-Degree in Communication Sciences (Universidade Nova de Lisboa, 2004), Post-Degree in Information and Communication Technologies (ISLA-Santarém, 2006), Master in Communication Sciences (Universidade Nova de Lisboa, 2006), Doctorate in Communication Sciences (Universidade de Coimbra, 2013). He also attended at Universidade de Coimbra to the Degree in Law.

He is currently Assistant Professor at Instituto Politécnico de Leiria and Teacher at a Public School. He is also Researcher at Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ), Center for Research in Communication, Information and Digital Culture (CIC.Digital), Centro de Investigação e Desenvolvimento do IUM (CIDIUM), co-editor (since 2005) and editor (since 2016) of artciencia.com, Member of the Scientific Board of Centro de Investigação Media e Jornalismo (CIMJ) (since 2013).

In the past he was Ph.D Researcher (2008-2012), Researcher at Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão, sub-director of Mátria XXI (2012-2016), sub-director of Mátria Digital (2013-2016), Member of the Scientific Board of Centro de Investigação Professor Doutor Joaquim Veríssimo Serrão (2013-2016), Assistant Professor at ISLA (2003-2006), Teacher (2006-2011), Instructor of Communication and ICT's (2003-2014), Marketing and Communication Manager (2003-2004), among others.

 For additional information please see also: www.ampfigueiredo.eu.pn

Referências

ÁLVARES, Pedro (2009). O Tratado de Lisboa e o Futuro da Europa. s/l. Comissão Europeia.

ANDERSON, Benedict (2006). Imagined Communities. London. Verso.

BARROSO, José Manuel Durão (2012). Discurso sobre o estado da União de 2012. Disponível [em linha]: http://europa.eu/rapid/pressReleasesAction.do?reference=SPEECH/12/596&format=HTMLaged=0&language=PT&guiLanguage=en.

BARROSO, José Manuel Durão (1999). Uma Certa Ideia de Europa. Lisboa. Gradiva.

BOJANA, Perisic (2010). Britain and Europe: a History of Difficult Relations. Berlin. Institute for Cultural Diplomacy.

BORCHARDT, Klaus-Dieter (1999). O ABC do Direito Comunitário. [em linha]: http://ec.europa.eu/publications/booklets/eu_documentation/02/txt_pt.pdf.

BRADLEY, Ben (2012). Post-war European Integration: How We Got Here. E-International Relations Students. [online]: http://www.e-ir.info/2012/02/15/post-war-european-integration-how-we-got-here/.

CAMISÃO, Isabel e LOBO-FERNANDES, Luís (2005). Construir a Europa – O Processo de Integração entre a Teoria e a História. Cascais. Principia.

CAMPOS, Nuno Antas de (Dir.) e SANDE, Paulo Almeida, (Coord.) (2001). 50 Anos de Europa – Os Grandes Textos da Construção Europeia. Gabinete em Portugal do Parlamento Europeu. Portugal.

CHAVES, Miguel de Matos (2005). Portugal e a Construção Europeia – Mitos e Realidades. Lisboa. Sete Caminhos.

CLARKE, Harold, GOODWIN, Matthew J., WHITELEY, Paul (2017). “Why Britain Voted for Brexit: An Individual Analysis of the 2016 Referendum Vote”. In Parliamentary Affairs. Oxford. Oxford University Press, pp. 439-464.

COMISSÃO EUROPEIA (2017). Livro Branco sobre Futuro da Europa – Reflexões e Cenários para a UE-27 em 2025. Bruxelas. Comissão Europeia.

COMISSÃO EUROPEIA (2006). Livro Branco Sobre uma Política de Comunicação Europeia. [em linha]: http://europa.eu/documents/comm/white_papers/pdf/com2006_35_pt.pdf.

COMISSÃO EUROPEIA (2005a). Comunicação da Comissão ao Conselho, ao Parlamento Europeu, ao Comité Económico e Social Europeu e ao Comité das Regiões – Contributo da Comissão para o período de reflexão e para a fase posterior: Plano D para a Democracia, o Diálogo e o Debate. [em linha]: http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=COM:2005:0494:FIN:PT:PDF.

COMISSÃO EUROPEIA (2005b). Communication to the Commission – Action Plan to Improve Communicating Europe by the Commission. [em linha]: http://ec.europa.eu/dgs/communication/pdf/communication_com_en.pdf.

CROMBEZ, Christophe, (2003). “The Democratic Deficit In the European Union - Much Ado about Nothing?”. European Union Politics. Volume 4 (1). pp. 101–120. London, Thousand Oaks CA, New Delhi. SAGE Publications.

CUNHA, Paulo de Pitta e MORAIS, Luís Silva (org.) (2008). A Europa e os Desafios do Século XXI. Coimbra. Almedina.

CUNHA, Paulo de Pitta (2004). Integração Europeia. Coimbra. Almedina.

CUNHA, Paulo de Pitta (2003). A Integração Europeia no Dobrar do Século. Coimbra. Almedina.

DEFARGES, Philippe Moreau (2007). Para Onde Vai a Europa? Lisboa. Instituto Piaget.

DELL, Edmund (1995). The Schuman Plan and the British Abdication of Leadership in Europe. Oxford. Oxford University Press.

DIAS, João Pedro Simões (1995). O Conselho Europeu e a Ideia da Europa. Aveiro. Edições Fedrave.

FERNANDES, José Pedro Teixeira (2012). A Europa em Crise. Vila do Conde. Quid Novi.

FIGUEIREDO, Alexandre M. Pereira (2012). A Construção Europeia no Contexto das Políticas para a Sociedade da Informação. (Dissertação de Doutoramento submetida à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra). Coimbra. Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. Edição Policopiada.

FONTAINE, Pascal (1995). A União Europeia. Lisboa. Referência/Editorial Estampa.

FONTAINE, Pascal (2007). A Europa em 12 Lições. Luxemburgo. Serviço das Publicações Oficiais das Comunidades Europeias.

GOODWIN, Matthew J., CLARKE, Harold and WHITELEY, Paul (2017). Brexit! Why Britain Voted to Leave the European Union. Cambridge. Cambridge University Press. [online]: http://www.cambridge.org/us/academic/subjects/politics-international-relations/british-government-politics-and-policy/brexit-why-britain-voted-leave-european-union?format=PB.

GORJÃO-HENRIQUES, Miguel (2008a). Manual de Direito Comunitário. Coimbra. Almedina.

GORJÃO-HENRIQUES, Miguel (2008b). Tratado de Lisboa. Coimbra. Almedina.

HOWORTH, Jolyon, SCHMIDT, Vivien (2016). “Brexit Que s’est-il passé? Que va-t-il se passer?”. Politique Étrangére, 2016/4 (Winter), pp. 123-138.

JACKSON, Daniel, THORSEM, Einar, WRING, Dominic (2016). EU Referendum Analysis 2016: Media, Voters and the Campaign. Poole. The Centre for the Study of Journalism, Culture and Community – Bournemouth University.

JESUS, Alfredo Sousa de (2006). Cronologia – Uma Europa para todos. s/l.. Grupo Europeu do PSD.

JONES, Alistair (2007). Britain and the European Union. Edinburg. Edinburgh University Press.

JUNCKER, Jean-Claude (2017). President Jean-Claude Juncker's State of the Union Address 2017. [em linha]: https://ec.europa.eu/commission/state-union-2017_en.

LOURENÇO, Eduardo (2005). A Europa Desencantada – Para Uma Mitologia Europeia. Lisboa. Gradiva.

MARTINS, Ana Isabel (2010). A Europa e os Media – Os Referendos à Constituição Europeia na Imprensa de Referência. Lisboa. Livros Horizonte.

MARTINS, Guilherme de Oliveira (2003). “Da Comunidade Europeia à Constituição Europeia”. In MARTINS, Guilherme de Oliveira (coord.) (2003). Europa, Portugal e a Constituição Europeia. Lisboa. Edições Colibri, Fundação Mário Soares, Instituto de História Contemporânea da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.

MILWARD, Alan S. (2002). The Rise and Fall of a National Strategy, 1945-1963, Volume 1. London. Whitehall History Publisher.

MONTEIRO, Manuel e FERREIRA, Jorge (1998). Tratado de Amesterdão. Lisboa. Cosmos.

MORAVCSIK, Andrew (2002). “In Defence of the 'Democratic Deficit': Reassessing Legitimacy in the European Union”. In JCMS, Volume 40, Number 4, pp. 603-624. University Association for Contemporary European Studies. [em linha]: http://eu.wiley.com/WileyCDA/WileyTitle/productCd-JCMS.html.

MOVIMENTO FEDERALISTA EUROPEO (2001). The Federalist, Volume 43. EDIF. [em linha]: http://www.thefederalist.eu/index.php?option=com_content&view=article&id=570〈=en.

PÉREZ-BUSTAMANTE, Rogelio e COLSA, Juan Manuel Urubu (2004). História da União Europeia. Coimbra. Coimbra Editora.

REBORDÃO, Manuela (2005). Os Desafios da União Europeia na Actualidade. Porto. Vida Económica.

RIBEIRO, Maria Manuela Tavares, MELO, António Moreira Barbosa de, PORTO, Manuel Carlos Lopes (orgs.) (2003). Portugal e a Construção Europeia. Coimbra. Almedina.

RIBEIRO, Maria Manuela Tavares (2003). A Ideia de Europa – Uma Perspectiva Histórica. Coimbra. Quarteto Editora.

RIBEIRO, Maria Manuela Tavares (coord.) (2002). Olhares sobre a Europa. Coimbra. Quarteto Editora.

ROCHA, Isabel (coord.) (2002). Tratados: de Nice, de Amesterdão, da União Europeia, da Comunidade Europeia (CE), da Comunidade Europeia da Energia Atómica (CEEA), Acto Único. Porto. Porto Editora.

SANDE, Paulo de Almeida (1994). Fundamentos da União Europeia. Lisboa. Cosmos.

SILVA, António Martins (2010). História da Unificação Europeia - A Integração Comunitária (1945-2010). Coimbra. Imprensa da Universidade de Coimbra.

SOARES, António Goucha (2009). O Tratado de Roma: A “Relíquia” da Construção Europeia. [em linha]: http://www.repository.utl.pt/bitstream/10400.5/1014/1/WP39.net.pdf.

SOARES, António Goucha (2006). A União Europeia. Coimbra. Almedina.

STEINER, George (2007). A Ideia de Europa. Lisboa. Gradiva.

TELO, António José (coord) (1996). O Fim da Guerra Mundial e os Novos Rumos da Europa. Lisboa. Edições Cosmos.

TERRA, Ana Lúcia Silva (2008). As políticas de informação e de comunicação da União Europeia: uma leitura diacrónica e exploratória no âmbito da Ciência da Informação (Dissertação de Doutoramento submetida à Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra). Coimbra. Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra. [em linha]: http://hdl.handle.net/10316/11215.

VERHOFSTADT, Guy (2006). Os Estados Unidos da Europa. Lisboa. Gradiva.

WILKES, George (ed.) (1997). Britain's Failure to Enter the European Community, 1961-63 - The Enlargement Negotiations and Crises in European, Atlantic and Commonwealth Relations. Oxford. Routledge.

Publicado
2018-12-24
Como Citar
Figueiredo, A. M. P. (2018). O Futuro da Arquitectura Institucional da União Europeia no Pós-Brexit. Artciencia.Com, Revista De Arte, Ciência E Comunicação, (22-23). Obtido de https://revistas.rcaap.pt/artciencia/article/view/13072