Qualidade de frutos de germoplasma de melancia produzidos em sistema agroecológico no Vale do Submédio São Francisco, Brasil

  • Osmar V. de Carvalho Júnior
  • Ícaro F. de Sousa
  • Adelmo A. Souza
  • Geisiane V. dos Santos
  • Mariana N.R. Lima
  • Izaias da S. Lima Neto

Resumo

Avaliou-se germoplasma de melancia oriundo da agricultura tradicional do semiárido de Pernambuco, quanto à qualidade nutricional, em sistema agroecológico de produção para identificar genótipos promissores para programa de pré-melhoramento da espécie no Vale do Submédio São Francisco. Foram utilizados 23 acessos de melancia do Banco de Germoplasma de Hortaliças da Universidade Federal do Vale do São Francisco (BGH/UNIVASF) e quatro cultivares comerciais no delineamento de blocos ao acaso, com três repetições. O manejo adotado foi com base em técnicas agroecológicas. Colheu-se o fruto mais desenvolvido de cada planta e deles foram obtidas subamostras da polpa para compor a amostra composta, empregada na análise de qualidade. Avaliou-se o teor de sólidos solúveis, acidez total titulável, vitamina C, licopeno e a relação teor de sólidos solúveis/acidez total titulável. Observou-se uniformidade para o teor de vitamina C. Contudo, houve variabilidade para sólidos solúveis, relação sólidos solúveis/acidez total titulável e licopeno. Os acessos BGH/UNIVASF 67 e 121 são promissores por apresentarem boa qualidade de fruto e ampla dissimilaridade genética. Para maximizar as chances de ganhos genéticos pode-se cruzar a cultivar comercial Pérola ou “Sugar Baby” com acessos que também apresentaram boas médias e divergência genética, como o BGH/UNIVASF 67, 91 e 121.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2019-02-06
Secção
Geral