Gestão integrada da doença da murchidão do pinheiro em Troia

  • Pedro Naves
  • Luís Bonifácio
  • Maria Lurdes Inácio
  • Edmundo Sousa

Resumo

O coberto vegetal da península de Troia é dominado pelo pinheiro bravo, Pinus pinaster, que, desde 1999, tem sofrido o impacte da doença da murchidão do pinheiro causada pelo nemátode da madeira do pinheiro Bursaphelenchus xylophilus. O nemátode é transportado e disperso pelo inseto vetor Monochamus galloprovincialis. Desde 2001, a gestão do coberto florestal envolveu o corte sanitário anual de pinheiros sintomáticos ou mortos, a colocação de armadilhas para captura de insetos em voo e a micro-injeção com nematicida/inseticida. Estas medidas revelaram-se efetivas no controlo desta doença e na diminuição das populações do vetor e dos outros agentes de declínio do pinhal tais como os insetos sub-corticais escolitídeos.

Publicado
2019-03-10
Secção
Geral