Redução no espaçamento do milho em solos de baixa altitude

  • Enoir Cristiano Pellizzaro
  • Leandro Paiola Albrecht
  • Fábio Henrique Krenchinski
  • Alfredo Junior Paiola Albrecht
  • Rafaela Alenbrant Migliavacca

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a influência do arranjo espacial, via redução de espaçamento entre linhas de plantas, na cultura do milho em dois solos de baixa altitude no Oeste do Estado do Paraná, Brasil. Os trabalhos foram conduzidos em duas áreas experimentais da Cooperativa C.Vale, no ano agrícola de 2014/15, uma situada em Palotina (solo muito argiloso) e a outra em Brasilândia do Sul (textura média), em que o delineamento experimental foi o de blocos casualisados, com quatro repetições. Os tratamentos foram dispostos em modo fatorial duplo 2x4 (Híbridos X Espaçamentos) e os híbridos de milho utilizados foram o 2B587PW e o 2B810PW. Os espaçamentos entre as linhas foram de 25, 50, 75 e 100 cm. Os híbridos de milho foram semeados e mantidos com uma população de 70 mil plantas por hectare. As variáveis analisadas foram: altura de plantas e diâmetro do colmo; número de plantas acamadas; número de espigas danificadas; número de espigas expostas; percentagem de grãos ardidos; massa de 100 grãos e produtividade. A melhor disposição de plantas nos solos de baixa altitude, foi conferida pela redução do espaçamento entre as linhas e o aumento do espaçamento entre plantas na linha.

Publicado
2019-05-11
Secção
Geral