A Autonomia Estratégica e a Defesa Europeia

  • Tiago Silva

Resumo

A União Europeia (UE) encontra-se hoje rodeada por um anel de inimigos, e fruto do desinvestimento nas capacidades militares, esta colocou-se a si mesma numa situação precária, ao qual, o seu desejo pela autonomia estratégica, se revela um verdadeiro desafio. o revisionismo Russo mudou o contexto de segurança Euroatlântico e a crise na Ucrânia é um lembrete da falta de capacidade dissuasora e dependência militar dos EUA. o Brexit por sua vez, removeu um dos principais obstáculos ao aprofundamento da integração da segurança e defesa europeia e os EUA reforçam a necessidade da UE desenvolver uma autonomia estratégica superior. Mas então, o que significa autonomia estratégica para a UE? Este artigo analisa possíveis conceitos de autonomia estratégica e conclui que o debate em torno da autonomia estratégica, vai além das lacunas das capacidades militares e que a autonomia política deverá ser o pilar da autonomia estratégica, no qual a autonomia operacional e autonomia industrial se devem subordinar.

Publicado
2018-01-22
Secção
Artigos