O museu como lugar de representação do outro

  • Alice Duarte Faculdade de Letras, Universidade do Porto

Resumo

Procedendo à historiografia do conhecimento antropológico é legítimo equacionarmos o grau de associação/dissociação entre a antropologia e os museus antropológicos, relacionando-o com os diferentes mecanismos de objectivação do saber a que a disciplina recorreu ao longo do seu desenvolvimento. Centrando a nossa atenção sobre as duas últimas décadas, neste artigo propomo-nos analisar o recente movimento de reaproximação, verificado a partir do início dos anos 80, entre a antropologia e a instituição museológica/prática museográfica, equacionando-o com as reformulações disciplinares contemporâneas. Ou seja, relacionando-o com as rupturas epistemológicas e ideológicas contemporâneas e com o tipo de conhecimento antropológico a elas subjacente.
Secção
Artigo de fundo