Embebição e emissão da raiz primária de sementes de Campomanesia adamantium em função da temperatura

  • Érica Fernandes Leão-Araújo ericaleao Instituto Federal Goiano, Urutaí,GO
  • Wilhan Valasco dos Santos
  • Lara Bernardes da Silva Ferreira
  • Eliane Ferreira
  • Francisco Guilhien Gomes-Júnior
  • Nei Peixoto
  • Eli Souza

Resumo

Campomanesia adamantium é uma espécie nativa do Cerrado brasileiro com potencial de utilização na alimentação humana, medicina fitoterápica e indústria de bebidas. Visando caracterizar o processo de embebição e a emissão da raiz primária das sementes de C. adamantium em diferentes temperaturas este trabalho foi desenvolvido. Após a despolpa, as sementes foram submetidas à determinação do teor de água e caracterização inicial da qualidade fisiológica. Para estudar a embebição as sementes foram expostas às temperaturas de 20, 25 e 30 °C e então foram obtidos dados de massa de sementes e número de sementes com emissão da raiz primária em intervalos pré-estabelecidos. Foi ajustado modelo de Peleg aos dados de embebição e bandas de 95% de confiança foram construídas para comparação estatística das curvas. A embebição na temperatura de 30 °C foi mais rápida que nas demais temperaturas. O modelo de Peleg foi eficiente para descrever o processo de absorção de água das sementes. Altas temperaturas (30 °C) favorecem a rápida embebição e protrusão da raiz primária em sementes de C. adamantium. A fase II do processo de embebição em sementes desta espécie é curta e a fase III não é bem definida pela alta absorção de água.

Publicado
2019-05-10
Secção
Geral