Compreensão da resistência a doenças no castanheiro

  • Carmen Santos
  • Helena Machado
  • Susana Serrazina
  • Filomena Gomes
  • José Gomes-Laranjo
  • Isabel Correia
  • Tetyana Zhebentyayeva
  • Sofia Duarte
  • Helena Bragança
  • Pedro Fevereiro
  • C. Dana Nelson
  • Rita Costa

Resumo

A tinta e o cancro do castanheiro, causadas respetivamente pelo oomiceta Phytophthora cinnamomi e pelo fungo Cryphonectria parasitica, são as doenças que mais severamente afetam o castanheiro europeu (Castanea sativa) e americano (C. dentata). Assim, o melhoramento para resistência a estes dois agentes patogénicos é essencial para a sustentabilidade do castanheiro na Europa e nos Estados Unidos da América. Diversas abordagens genómicas foram implementadas com o objetivo de mapear a resistência à tinta, e posteriormente ao cancro, usando uma população híbrida: C. sativa cruzada com espécies asiáticas resistentes (C. crenata C. mollissima). Foi recentemente sequenciado o transcritoma de C. sativa e C. crenata com ou sem inoculação com P. cinnamomi, permitindo a identificação de genes potencialmente envolvidos na resistência à tinta. O primeiro mapa genético de C. sativa x C. crenata foi construído a partir de marcadores moleculares (microsatélites e SNPs) desenvolvidos a partir daqueles transcritomas bem como do transcritoma de C. mollissima. Adicionalmente foi estabelecido um método de fenotipagem para avaliar o nível de resistência de cada híbrido a P. cinnamomi, permitindo a identificação de dois QTLs. Estes resultados constituem o primeiro passao para a compreensão da resistência à tinta no castanheiro.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.
Publicado
2019-01-06
Secção
Geral