Biomassa e atividade microbiana do solo em diferentes sistemas de cultivo do cafeeiro

  • Nathalia de F. Guimarães
  • Anderson de S. Gallo
  • Anastácia Fontanetti
  • Silvana P. Meneghin
  • Maicon D.B. de Souza
  • Kátia P.G. Morinigo
  • Rogerio F. da Silva

Resumo

O trabalho teve como objetivo avaliar a influência dos diferentes sistemas de cultivo do cafeeiro na biomassa e atividade microbiana do solo. O delineamento experimental consistiu em blocos casualizados, com cinco repetições. A primeira avaliação foi realizada no mês de abril e a segunda no mês de julho de 2015. Os tratamentos foram constituídos por três sistemas de cultivo do cafeeiro e duas áreas testemunhas: 1) Cafeeiro em consociação com espécies arbóreas e Urochloa cv. decumbens; 2) Cafeeiro em consociação com Urochloa cv. decumbens; 3) Cafeeiro em monocultura; 4) Área com solo em pousio e 5) Fragmento de vegetação nativa. A biomassa e atividade microbiana foram avaliadas em amostras de solo colhidas à profundidade de 0,0-0,10 m. As variáveis avaliadas foram: carbono da biomassa microbiana, respiração basal, quociente metabólico, quociente microbiano e carbono orgânico do solo. Avaliou-se também o acúmulo de manta morta (t ha-1) e a humidade do solo (kg kg-1). Os sistemas Fragmento de vegetação nativa, Cafeeiro em consociação com espécies arbóreas e U. cv. decumbens e Cafeeiro consociado com U. cv. decumbens favorecem a biomassa e a atividade microbiana do solo, independente da época de amostragem.

Publicado
2019-01-09
Secção
Geral