Avaliação do potencial fisiológico das unidades de propagação de aroeira (Myracrodruon urundeuva), com e sem exocarpo e mesocarpo, em diferentes substratos

  • Arlete da Silva Bandeira
  • Renan Thiago Carneiro Nunes
  • Everardes Públio Júnior
  • Otoniel Magalhães Morais

Resumo

Myracrodruon urundeuva Fr. All. é uma espécie pertencente à família Anacardiaceae, cuja planta pode ser utilizada como medicinal, na indústria de curtimento de couro, na regeneração de áreas degradadas e para aproveitamento madeireiro. Diante disso, o objetivo deste trabalho foi avaliar o potencial fisiológico dos frutos e sementes de M. urundeuva, oriundos de lotes colhidos no mês de setembro no ano de 2012 e armazenados até setembro de 2013, em ambiente não controlado, com a utilização de diferentes substratos e estruturas (exocarpo e mesocarpo). Os parâmetros avaliados com as unidades de propagação foram o teste de germinação e a condutividade elétrica. No teste de germinação, os frutos e sementes foram colocados para germinar nos substratos de areia grossa lavada, entre papel e em vermiculita, em caixas gerbox, em germinador, sob temperatura constante de 25 °C e fotoperíodo de 8 h de luz. Em condições de laboratório, a maior geminação ocorreu para frutos nos substratos papel e vermiculita, porém, a perda de eletrólitos foi maior nos lotes de frutos do que nos lotes de sementes. O armazenamento das sementes e dos frutos de M. urundeuva, em condições ambientais, mostrou-se inadequado para a conservação das características de vigor das unidades de propagação.

Publicado
2019-01-09
Secção
Geral