Armazenamento de sementes de Pritchardia pacifica

  • Francival C. Felix
  • Guilherme V.G. de Pádua
  • Fernando S. Araújo
  • Cibele S. Ferrari
  • Mauro V. Pacheco

Resumo

As palmeiras ornamentais são amplamente utilizadas em projetos paisagísticos e de urbanização em todo o mundo, no entanto, investigação relativa à influência do armazenamento na viabilidade de sementes desta família é incipiente. O presente estudo teve como objetivo avaliar diferentes condições de armazenamento sobre a classificação e a qualidade fisiológica de sementes de P. pacifica. Para este fim, fez-se o armazenamento de sementes desta espécie durante os períodos de 0, 30, 60, 90 e 120 dias em três condições: em ambiente de laboratório (25 ± 4 °C; 40% de U.R.) em papel permeável e plástico semipermeável e em refrigerador (5 ± 4 °C; 28% de U.R.) em plástico semipermeável. Foram avaliadas as seguintes variáveis em cada período de armazenamento: grau de umidade (%), emergência de plântulas (%) em bandejas plásticas preenchidas com areia em condição de laboratório (25 ± 4 °C), comprimento total (parte aérea + raiz) (cm) e massa seca total (mg) de plântulas. As sementes armazenadas em ambiente de laboratório apresentaram um aumento progressivo na porcentagem de emergência de plântulas até os 37 e 45 dias para plástico (67%) e papel (74%), respectivamente, em detrimento daquelas acondicionadas em embalagem plástica em refrigerador, no qual a emergência das plântulas foi nula (0%) a partir dos 50 dias. As sementes de P. pacificasão fisiologicamente classificadas como intermediárias, pois são intolerantes ao armazenamento sob baixas temperaturas, mas mantém a qualidade fisiológica quando armazenadas em embalagem permeável ou semipermeável, na condição de ambiente de laboratório.

Publicado
2019-01-09
Secção
Geral