Comunidade fúngica de soutos com diferentes abundâncias de Hypholoma fasciculare: potenciais implicações para a produção sustentável de castanheiro

  • Francisca Reis
  • Eric Pereira
  • Rui Tavares
  • Paula Baptista
  • Teresa Lino-Neto

Resumo

O castanheiro europeu (Castanea sativa Mill.) tem um enorme impacto na economia Portuguesa, sobretudo devido à produção de castanha e de madeira, mas também de actividades relacionadas com a colheira de cogumelos e a caça. Hypholoma fasciculare (Huds.) é um fungo saprófita amplamente distribuído nos soutos da região de Trás-os-Montes (nordeste de Portugal) e que apresenta, em condições in vitro, uma forte actividade antagonista contra fungos ectomicorrízicos. Neste estudo pretendeu-se avaliar a comunidade fúngica presente na superfície e no sub-solo de soutos contendo diferentes abundâncias de carpóforos de H. fasciculare, numa tentativa de compreender melhor a possibilidade deste fungo melhorar a produção sustentável do castanheiro. A diversidade fúngica à superfície do solo foi avaliada recorrendo à colheita de cogumelos durante o outono e a primavera, ao longo de dois anos consecutivos. A diversidade no sub-solo foi avaliada molecularmente pela extração do DNA do solo de soutos, amplificação da região ITS1 e sequenciação de nova geração (sequenciação 454). Apesar dos cogumelos colhidos serem todos produzidos por fungos Basidiomicetes, uma comunidade fúngica mais diversificada foi revelada pela abordagem molecular. No entanto, ambas as abordagens revelaram uma comunidade rica e abundante de fungos ECM em todos os soutos. A correlação efetuada entre a abundância de cogumelos de H. fasciculare e os grupos tróficos dos fungos presentes, avaliada por cogumelos/sequências, sugere que este fungo pode afetar a comunidade fúngica do solo, principalmente os fungos ectomicorrízicos e fitoparasitas, assim como a composição em espécies da comunidade. Apesar de não serem conclusivos, os resultados sugerem que a presença de H. fasciculare poderá ser crítica para a sustentabilidade de ecossistemas de castanheiro.

Publicado
2019-01-09
Secção
Geral