Estimativa de perdas pós-colheita da batata-reno (Solanum tuberosum). Estudo de caso: Distrito de Moamba, Bloco I (Moamba-Sede)

  • Lourenço Ferro
  • Brasilino Salvador
  • Rafael Ngenha

Resumo

O objectivo do presente estudo foi avaliar as perdas pós-colheita da batata-reno no distrito de Moamba, bloco I. A recolha de dados ocorreu em três etapas: na primeira foi feita a caracterização qualitativa à colheita, baseada nas propriedades mecânicas, fisiológicas e bióticas, e a quantificação do tipo de perdas durante a colheita, de acordo com o tipo de perda identificado, na segunda fase, correspondente ao transporte, e na terceira, ao armazenamento, em que se quantificaram as perdas, por um período de 30 dias, em condições normais de temperatura média de 28oC e humidade relativa média de 73,5%. As perdas, expressas em %, foram determinadas com base na relação entre a produção total da amostra, obtida através da pesagem da batata logo após a colheita, e a quantidade de batata que apresentava cada tipo de dano. As perdas totais da batata, desde a colheita até ao armazenamento, foram de cerca de 44,7% relativamente à produção total, dos quais 21,9% são perdas mecânicas, 56,8% são fitopatológicas e 21,3% fisiológicas. Do total de perdas, 47,2% verificaram-se na fase de colheita, 6% na fase de transporte e 46,8% na fase de armazenamento. Foi feita também a análise da variação dos parâmetros de qualidade da batata durante as três etapas, sendo que os principais parâmetros que se alteraram durante a colheita, transporte e armazenamento foram: a aparência, o peso, o aroma e a textura dos tubérculos.

Publicado
2019-01-09
Secção
Geral