Resposta da produção de matéria seca e remoção de nutrientes pela cenoura a diferentes fracionamentos e doses de azoto

  • Lidiane Fernandes Colombari
  • Natália de Brito Lima Lanna
  • Leysimar Ribeiro Pitzr Guimarães
  • Bruno Novaes Menezes Martins
  • Antonio Ismael Inácio Cardoso

Resumo

O manejo adequado da adubação azotada visa reduzir perdas e favorecer um eficiente aproveitamento dos nutrientes pelas plantas. Assim, o objetivo do estudo foi avaliar o efeito de diferentes formas de fracionamento e doses de azoto em cobertura na produção de matéria seca e na remoção de macronutrientes na cultura da cenoura. O delineamento experimental utilizado foi o de blocos casualizados, em esquema fatorial (4x2), com 4 repetições. Os tratamentos experimentais consistiram na combinação de 4 níveis crescente de nitrogênio (60, 90, 120 e 150 kg ha-1) com dois tipos de fracionamento da sua aplicação (1/3+1/3+1/3 da dose total e 1/6+2/6+3/6 da dose total) considerando ainda um tratamento testemunha sem adubação azotada As características avaliadas foram a massa de matéria seca produzida e a remoção de macronutrientes pela parte aérea, raiz e total. A maior produção de matéria seca da raiz foi obtida no fracionamento 1/6+2/6+3/6 na dose 140 kg de N ha-1. As remoções máximas de N, P, K e Ca pela raiz foram obtidas também no fracionamento 1/6+2/6+3/6, com a dose de 140 kg de N ha-1, enquanto que as remoções máximas de Mg e S foram obtidas com doses entre cerca de 120 e 134 kg de N ha-1, respectivamente. A ordem decrescente de remoção dos macronutrientes pela planta nos fracionamentos foi: potássio>azoto>cálcio>fósforo>magnésio>enxofre.

Publicado
2019-01-14
Secção
Geral