Técnicas nucleadoras e adubação verde em unidades demonstrativas de restauração ecológica

  • Renata Freitag
  • Isabelle Bonini
  • Normandes M. da Silva
  • Antônio B. Vecchiato

Resumo

O objetivo deste trabalho foi testar a capacidade de regeneração de uma das cabeceiras degradadas do rio São Lourenço quando submetida a diferentes técnicas nucleadoras de recuperação. A área foi dividida em quatro tratamentos com diferentes técnicas: muvuca de sementes, adubação verde, plantio direto, plantio mecanizado, distribuição a lanço e semeadura direta de sementes ao solo. Para cada tratamento foram estabelecidas três parcelas de 81 m2, nas quais foram mensuradas a riqueza, a densidade e a abundância de indivíduos, bem como a cobertura vegetal do solo e o desenvolvimento das plantas. Cerca de 55% das espécies plantadas se estabeleceram nas unidades demonstrativas de restauração ecológica. A espécie mais abundante foi Cajanus cajan, com 345 indivíduos, e a mais frequente foi Canavalia ensiformis, com 92 observações. Foi verificado que os tratamentos diferiram quanto à riqueza de espécies (F(9,248.39)= 4.76; p< 0,001) e abundância de indivíduos (F(9,248.39)= 4.58; p< 0,001), e que estas variáveis estão fortemente e positivamente associadas com os índices de cobertura do solo. Conclui-se que a técnica mais bem sucedida foi a semeadura de muvuca de sementes com distribuidor de calcário e adubos utilizados na agricultura de precisão, e que a utilização de diferentes técnicas de revegetação em simultâneo pode gerar resultados satisfatórios para a recuperação de um ecossistema degradado.

Publicado
2019-01-14
Secção
Geral