Respostas do genótipo, tratamento de sementes e condições de armazenamento no potencial fisiológico de sementes de soja

  • Anderson Schons
  • Carla Michelle da Silva
  • Carla Michelle da Silva
  • Bruno Ettore Pavan
  • Antônio Veimar da Silva
  • Fábio Mielezrski

Resumo

Objetivou-se neste trabalho avaliar os efeitos de diferentes tratamentos químicos na qualidade fisiológica pós-armazenamento de sementes de diferentes genótipos de soja, em ambientes de armazenamento distintos. Os tratamentos foram as combinações de quatro cultivares; dois fitofármacos, a mistura dos fungicidas fludioxonil + metalaxil-M, o inseticida tiametoxame e a testemunha (sem produto fitofármaco, uma de cada cultivar); e três locais de armazenamento: câmara fria; silo bolsa e armazém. O delineamento foi inteiramente casualizado com quatro repetições, em esquema fatorial 4x3x3, procedendo-se o teste de Tukey para comparação de médias, com nível de significância de 5%. Constatou-se que a qualidade de sementes de soja foi influenciada pelo genótipo e condições de armazenamento, sendo esses fatores mais limitantes do que o tratamento de sementes com os fitofármacos. Em armazém, as sementes de soja apresentavam maior viabilidade ao fim de 180 dias. Condições de armazenamento com humidade relativa de 80% prejudicaram a qualidade fisiológica das cultivares testadas. Em síntese, é possível o armazenamento das sementes tratadas com os princípios ativos utilizados pelo período de 180 dias, em armazém.

Publicado
2019-01-14
Secção
Geral