Efeito do bioestimulante Stimulate® no desenvolvimento de mudas de maracujazeiro cv. BRS Rubi do Cerrado

  • Bruno Henrique Leite Gonçalves
  • Jackson Mirellys Azevêdo Souza
  • Rafael Augusto Ferraz
  • Marco Antonio Tecchio
  • Sarita Leonel

Resumo

O emprego de bioestimulantes vegetais como técnica agronômica para se otimizar a produção de mudas tem sido utilizado em diversas culturas, possibilitando obter mudas com qualidade em menor tempo de viveiro.  Este trabalho teve como objetivo avaliar os efeitos do bioestimulante Stimulate®, no desenvolvimento inicial de plantas de maracujazeiro BRS Rubi do Cerrado. O experimento foi realizado em viveiro telado com 50% de sombreamento, em delineamento em blocos casualizados com parcelas subdivididas, sendo a parcelas representadas pelas doses de Stimulate® (30, 60, 90, 120 e 150 mL L-1) e a testemunha, e as subparcelas pelas épocas de avaliações (0, 15, 30, 45 e 60 dias após a aplicação do produto). As pulverizações foram realizadas aos 0, 7, 14 e 21 dias após a transplantação das mudas para as sacolas plásticas. O produto foi diluído em água e nas plantas correspondentes ao controle (testemunha) foi aplicado somente água. Foram avaliados: comprimento do caule e da maior raiz, diâmetro do caule, número de folhas, área foliar, área foliar específica, razão da área foliar, massa seca de folhas, caule e raízes, e índice SPAD. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância e regressão polinomial, aos níveis de 1 e 5% de probabilidade. O uso do bioestimulante Stimulate®, promoveu inibição do crescimento das mudas do maracujazeiro cv. BRS Rubi do Cerrado e o efeito das doses não varia em função dos dias após a aplicação do produto.

Publicado
2019-01-14
Secção
Geral