Produção de mudas de mamoeiro sob salinidade da água irrigação e adubação fosfatada

  • Genilson L. Diniz
  • Giuliana N. Sales
  • Valéria F. de O. Sousa
  • Francisco H.A. de Andrade
  • Saulo S. da Silva
  • Reginaldo G. Nobre

Resumo

Objetivou-se avaliar diferentes concentrações salinas na água de irrigação e adubação fosfatada em mudas de mamoeiro. O experimento foi realizado em ambiente protegido na Universidade Federal de Campina Grande, (UFCG) no Centro de Ciências e Tecnologia Agroalimentar (CCTA) município de Pombal-PB. O delineamento experimental foi inteiramente casualizado, no esquema fatorial 5 x 4 correspondendo a cinco concentrações de condutividade elétrica CE (0,3; 1,3; 2,3; 3,3; e 4,3 dS m-1) e quatro doses de fósforo (0; 0,78; 1,58; 2,36 g dm-3) com três repetições. As mudas foram conduzidas em sacos de polietileno com capacidade de 1 dm-3 e 50 dias após a sementeira avaliou-se a altura de planta, o diâmetro do caule, o número de folhas, a massa da matéria fresca e seca (folha, caule, raiz), a percentagem de biomassa, o teor de água, o índice de tolerância de sal e o índice de qualidade de Dickson. A interação dos fatores promoveu efeito significativo sobre altura de planta, percentagem de biomassa, teor de água e índice de qualidade de Dickson. O crescimento e produção de biomassa são inibidos pelo aumento da salinidade. As fitomassas obtiveram os maiores valores em média com 1,4g dm-3 de fósforo. O fósforo não inibiu o stresse salino sobre mudas de mamoeiro.

Publicado
2019-01-14
Secção
Geral