Distinção de espécies e estádios de maturação de sementes de Comanthera spp. por análise de imagem e citometria de fluxo

  • Elizabeth R. Marques
  • Janaína G.R. de Assis
  • Fernanda O. Bustamante
  • Dayliane B. de Andrade
  • Maria L.M. de Carvalho
  • Camila Aparecida Lopes

Resumo

Comanthera spp. são perenes e comumente utilizadas para ornamentação, de alto valor económico e social, esse
fato tem comprometido a conservação de populações pelo fato de serem colhidas antes da maturação das sementes.
O primeiro ensaio foi realizado para verificar a eficiência do sistema de análise de imagens na distinção de espécies
de Comanthera em diferentes estádios de desenvolvimento das inflorescências, bem como o potencial germinativo
das sementes. O segundo ensaio foi realizado com o objetivo de estimar o conteúdo de DNA nuclear na distinção de
espécies, estabelecer o tampão adequado para isolamento de núcleos interfásicos e investigar a viabilidade de utilização
de diferentes partes da planta para análises em citometria de fluxo. Constatou-se que o sistema de análise de imagens
tem potencial para diferenciar espécies e estádios de desenvolvimento de inflorescências de sempre-viva. A espécie
C. elegans possui valores de germinação superiores nos estádios 4 e 5, que apresentam capítulo com mais de 60% de
abertura. Folhas, raízes e sementes de C. bisulcata, C. elegans e C. nitida podem ser utilizadas para quantificação de
DNA nuclear em citometria. O tampão Marie é indicado para extração de DNA de tecidos foliares e radiculares e o
tampão LB01 das sementes.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2019-02-02
Secção
Geral