Calagem e textura do substrato afetam o desenvolvimento de Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg

  • Rogério Macedo Melo
  • Maria do Carmo Vieira
  • Thiago de Oliveira Carnevali
  • Willian Vieira Gonçalves
  • Elissandra Pacito Torales
  • Sara Emília Lima Tolouei
  • Cleberton Correia Santos

Resumo

Campomanesia adamantium é uma frutífera nativa do Cerrado que apresenta propriedades medicinais e alimentícias. Porém, os tratos culturais para a espécie ainda não estão bem definidos, tal como a prática da calagem em diferentes composições de substrato. Assim, objetivou-se avaliar o efeito das doses de calcário em diferentes texturas de substrato no crescimento inicial e no teor de nutrientes de plantas de C. adamantium. Foram estudadas cinco doses de calcário (0; 1; 2; 3 e 5 t ha-1) em substrato a base de Latossolo Vermelho distroférrico (LVd) e LVd+areia (1:1, v/v), arranjados em esquema fatorial 5x2, no delineamento de blocos casualizados, com quatro repetições. No substrato LVd, o maior desenvolvimento em altura (9,83 cm por planta); diâmetro do caule (2,13 mm por planta); índice SPAD (38,37) e teores de nutrientes N (23,57 g kg-1); K (11,81 g kg-1), na parte aérea e N (22,26 g kg-1); P (6,66 g kg-1); K (7,91 g kg-1); Ca (6,56 g kg-1); e Mg (1,82 g kg-1) na raiz, foram sob uso de 5 t ha-1 de calcário. No entanto, o maior desenvolvimento e teor de nutrientes utilizando o substrato LVd+areia ocorreu sob ausência de calcário. Esse comportamento evidencia que a planta responde a diferentes formas ao uso de calagem em diferentes substratos.

Publicado
2019-02-04
Secção
Geral