Potencial fisiológico de sementes de duas cultivares de arroz em resposta ao stresse salino

  • Jerffson Araújo Cavalcante
  • Fernanda Reolon
  • Caroline Leivas de Moraes
  • Ricardo Miotto Ternus
  • Raimunda Nonada Oliveira da Silva
  • Andréa Bica Noguez Martins
  • Dario Munt de Moraes

Resumo

O objetivo do trabalho foi avaliar a qualidade fisiológica das sementes de arroz das cultivares BRS AG e BRS Pampa submetidas a diferentes concentrações salinas. Foram utilizadas quatro concentrações de cloreto de sódio (NaCl), zero, 50, 100 e 150 mM e as respostas das sementes a essas variações foram avaliadas pelos testes de germinação, primeira contagem de germinação, além do comprimento e massa seca da parte aérea e da raiz e atividade respiratória. Utilizou-se delineamento inteiramente casualizado, em esquema fatorial 2 x 4, sendo duas cultivares de arroz e quatro concentrações de NaCl, respectivamente. Os dados foram submetidos à análise de variância e quando significativos, as variáveis qualitativas foram comparadas pelo teste de Tukey a 5% de probabilidade e as variáveis quantitativas submetidas à análise de regressão polinomial. A germinação das sementes da cultivar BRS AG mostrou-se menos sensível à salinidade do que as sementes da cultivar BRS Pampa. O crescimento da parte aérea e da raiz e o acúmulo de massa seca das plântulas de ambas as cultivares de arroz foram afetados negativamente em condições de stresse salino.
A atividade respiratória das sementes de ambas as cultivares foi afetada pelo excesso de sais no processo de hidratação.

Publicado
2019-02-04
Secção
Geral