Métodos de fornecimento e doses de Zinco para o milho

  • Carlos Felipe Fernandes
  • Flávio Carlos Dalchiavon

Resumo

A deficiência do micronutriente Zinco (Zn) é considerada um fator limitante à produtividade da cultura do milho, sendo que a ausência deste elemento é encontrada em toda a região do Cerrado. Objetivou-se com esta pesquisa evidenciar o melhor método e dose de Zn a ser fornecida ao milho. O trabalho foi realizado no Campo experimental do IFMT campus Campo Novo do Parecis – MT. A semeadura ocorreu no dia 11 de março de 2017, com a variedade de milho NS90, e a colheita realizada em 24 de julho de 2017. Utilizou-se delineamento em blocos casualizados, em esquema fatorial 2 x 5, com 4 repetições, sendo 2 formas de fornecimento (sulco de semeadura e foliar, no estádio vegetativo 4 – quarta folha) e 5 doses de Zn (0; 0,25; 0,50; 0,75 e 1,0 kg ha-1). Foram avaliadas as características vegetativas e reprodutivas do milho. Realizou-se a análise de variância (teste F) e de regressão (p<0,05). O Zinco fornecido via foliar incrementa o diâmetro
de colmo, altura de inserção e comprimento de espiga. Há decréscimo da massa de mil grãos e produtividade de grãos para doses crescentes de Zinco. O Zinco é de extrema importância para o desenvolvimento da cultura do milho, pois seu fornecimento proporciona respostas significativas para as variáveis mencionadas.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2019-02-06
Secção
Geral