Uma abordagem de biologia de sistemas revela a importância de proteases serínicas e sinalização por lípidos na resistência da videira ao míldio

  • Andreia Figueiredo
  • Joana Figueiredo
  • Marisa Maia
  • Ana Rita Cavaco
  • Gonçalo Laureano
  • Rui Nascimento
  • Clemente da Silva
  • Ana Rita Matos
  • Marta Sousa Silva

Resumo

Uma das prioridades para a sustentabilidade da agricultura é a redução da aplicação de pesticidas para o controlo de pragas e doenças. Atualmente é utilizada a aplicação preventiva repetida de fungicidas durante a época de cultivo para controlo do míldio da videira. A identificação dos mecanismos de resistência ou de moléculas com atividade biofungicida é de extrema importância para a definição de novas estratégias de controlo da doença. Utilizando uma abordagem de biologia de sistemas baseada em “Ómicas” (transcritómica, proteómica e metabolómica) foi possível identificar proteases de tipo subtilisina e eventos de sinalização associados a lipídios como mecanismos chave na resposta de resistência da videira ao míldio (Plasmopara viticola). Uma caracterização mais aprofundada destes mecanismos é essencial para a definição de medidas de controlo de doenças em prol de uma viticultura sustentável.

Publicado
2019-03-10
Secção
Geral