EFEITO DO TRATAMENTO TÉRMICO SOBRE A RESISTÊNCIA DA MADEIRA DE CAMBARÁ A CUPINS SUBTERRÂNEOS

  • Rafael Rodolfo de Melo Universidade Federal Rural do Semi-Árido
  • Andrey Gregory da Mota Ferreira e Silva Universidade Federal de Mato Grosso
  • Marlus Sabino Universidade Federal de Mato Grosso
  • Diego Martins Stangerlin Universidade Federal de Mato Grosso
  • Felipe Gomes Batista Universidade Federal do Rio Grande do Norte
  • Maila J.C. de Souza

Resumo

O trabalho avaliou a influência da termorretificação na resistência ao ataque de cupins em madeira de Qualea paraensis. A madeira utilizada no experimento foi submetida à termorretificação com duas temperaturas (180 e 200°C) e dois períodos de permanência em estufa (120 e 240 min.). Após os tratamentos térmicos, as amostras de madeira foram submetidas ao ensaio de biodegradação, sendo mantidas em ambiente controlado, com presença do cupim Nasutitermes corniger. (Dictyoptera: Termitidae), durante 45 dias. Os resultados foram submetidos a análise de variância e as médias comparadas pelo teste de Tukey a 5% de significância. Os diferentes tratamentos térmicos alteraram as características avaliadas para a madeira de Qualea paraensis. Três dos quatro tratamentos térmicos avaliados aumentaram a massa específica da madeira. Contudo, também foi verificado um aumento da suscetibilidade da madeira ao ataque de cupins de madeira úmida.

Downloads

Dados de Download não estão ainda disponíveis.
Publicado
2019-08-13
Secção
Geral