Desenvolvimento, fisiologia e ocorrência de míldio em videiras cv. BRS Margot tratadas com preparados biodinâmicos

  • Rafael Piva
  • Renato Vasconcelos Botelho
  • Patrícia Carla Giloni de Lima
  • Adamo Domenico Rambolà

Resumo

O objetivo deste trabalho foi avaliar o desenvolvimento, a fisiologia e a resistência ao míldio de videiras cv. BRS Margot tratadas com preparados biodinâmicos em estufa. Utilizou-se o delineamento experimental inteiramente casualizado com três tratamentos e dez repetições. Os tratamentos foram: 1) testemunha aplicação de água na parte aérea; 2) tratamento orgânico – aplicação de quitosana (Fish Fértil® 200 mL.100 L-1) na parte aérea 3) tratamento biodinâmico – aplicação de preparado biodinâmico chifre sílica (501)(4 g.60 L-1) na parte aérea e adição de composto com preparados biodinâmicos 502 a 507 no adubo. Foram realizadas quatro aplicações foliares de água, quitosana e preparado (501) nas fases de cachos e botões florais separados em  janeiro e fevereiro primeiro ciclo e novembro e dezembro de 2015 (segundo ciclo); e duas aplicações do composto no plantio e em setembro 2015 na fase de gomo de algodão. As plantas foram avaliadas para comprimento e diâmetro dos ramos, diâmetro do tronco, índice SPAD, trocas gasosas e área abaixo da curva de progresso da doença (AACPD). Os preparados biodinâmicos apresentaram efeito no desenvolvimento da videira cv. BRS Margot, evidenciado pelo aumento do comprimento dos ramos, assimilação de CO2, eficiência da enzima RuBisCO, teor de clorofila e redução na incidência de míldio na parte aérea das videiras.

Publicado
2019-05-11
Secção
Geral