Vigor e viabilidade explicam a maturidade fisiológica de sementes sensíveis a desidratação de Campomanesia adamantium?

  • Érica Fernandes Leão-Araújo ericaleao Instituto Federal Goiano, Urutaí,GO
  • Eliane Aparecida Silva Ferreira
  • Mariana Aguiar Silva
  • Eli Regina Barboza de Souza
  • Nei Peixoto

Resumo

Objetivou-se identificar o período em que as sementes de Campomanesia adamantium atingem o máximo potencial fisiológico. O ciclo das plantas foi acompanhado e na antese os ramos foram marcados. Após 52, 55, 57, 64, 70 e 75 dias após a antese os frutos foram coletados, despolpados e as sementes submetidas aos testes de germinação, primeira contagem de germinação e índice de velocidade de germinação em duas temperaturas, 25 e 30 °C. Os experimentos foram em delineamento inteiramente casualizado com quatro repetições e esquema fatorial 6 x 2 (períodos após a antese e temperaturas). A germinação foi afetada apenas para os frutos coletados aos 75 dias após a antese, isso também foi observado para primeira contagem quando avaliadas as sementes vivas. Avaliando as plântulas normais na data da primeira contagem, frutos coletados após 70 dias da antese já revelaram comportamento inferior. A temperatura de 25 °C favoreceu a expressão da vitalidade. As sementes de Campomanesia adamantium apresentam queda acentuada da viabilidade e vigor a partir de 75 e 70 dias após a antese, respectivamente. Visando alta qualidade fisiológica das sementes, estas devem ser coletadas de frutos entre 52 e 70 dias após a antese.

Publicado
2019-08-12
Secção
Geral