Qualidade física de um Plintossolo Argilúvico sob diferentes sistemas de gestão

  • Felipe C.V. Santos
  • Ronaldo O.C. Filho
  • Idelfonso C. Freitas
  • Vladia Correchel
  • Marco Aurélio C. Carneiro

Resumo

Os aumentos na produção agrícola devem-se ao uso de tecnologias avançadas e expansão de novas fronteiras e ocorrem, em parte, pela substituição das áreas de pastagens e vegetação natural. Algumas dessas áreas estão situadas nas várzeas e, do ponto de vista ambiental, são de extrema importância, pois prestam-se à recarga e manutenção da água de rios e córregos das microbacias. Neste estudo avaliou-se a resistência mecânica à penetração de um Plintossolo Argilúvico sob plantio direto e Cerrado nativo. Em cada área coletaram-se 10 amostras deformadas nas camadas de 0-30 cm e 30-60 cm, para determinação da umidade do solo. A resistência do solo à penetração (RP) foi executada com penetrômetro de impacto, com amostragens aleatórias nas áreas (dez amostras em cada área): 1) Nativas – no topo dos murundus (M) e entre os murundus (EM); 2) Cultivadas – plantio direto implantado há 10 anos (PD10) anos e 15 anos (PD15), em duas épocas: antes do plantio (PD10A e PD15A) e depois do plantio na linha (PD10L e PD15L), e entrelinha (PD10E e PD15E) de plantio, em pontos em cada tratamento. Dos resultados obtidos, observou-se que a RP do solo é influenciada pela posição amostrada. A avaliação da RP mostrou relação com a textura, densidade do solo (Ds), umidade e matéria orgânica do solo. Os valores críticos de Ds e RP são válidos quando comparados aos de áreas de referência próximas, de classe textural e relevo similares. A RP associada a Ds, umidade e textura, é um indicador sensível de alterações da qualidade física do solo, causadas pelo uso. Nas condições deste trabalho, o sistema sob plantio direto não se mostrou eficiente para manter a qualidade física do solo.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.
Publicado
2019-01-20
Secção
Geral