Potugues Identificação e espacialização dos pomares de maçã utilizando dados de sensoriamento remoto no estado de Santa Catarina-Brasil

Autores

  • KLEBER TRABAQUINI EPAGRI
  • Nicole Lunardi
  • Valci Vieira
  • Denilson Dortzbach
  • Everton Vieira
  • Wilian da Silva Ricce
  • Arcângelo Loss
  • Éverton Blainski
  • Fábio Martinho Zambonim
  • Juliane Christine Silveira

DOI:

https://doi.org/10.19084/rca.18101

Resumo

Santa Catarina possui destaque nacional no cultivo da maçã, porém atualmente os dados de área cultivada são coletados através de metodologias subjetivas. Neste sentido, o presente trabalho tem como objetivo apresentar uma metodologia de estimativa de área utilizando técnicas de sensoriamento remoto. Além disso, através de dados SRTM e meteorológicos foi realizada a espacialização de um dos fatores essenciais ao cultivo da maçã, as horas de frio (HF), a qual determina a brotação e consequentemente a produtividade dos pomares. Os resultados mostraram que por meio das imagens orbitais foi possível um mapeamento com 93,4% de índice Kappa, fato este obtido principalmente pelo uso de imagens Sentinel-2 e Cbers-4. Cerca de 73% encontram-se em uma faixa de altitude entre 1.100 e 1.400 m. Em relação às Horas de Frio, pomares implantados entre 700 e 900 HF totalizam 71,3% da área de produção. A metodologia aplicada e os resultados alcançados no presente trabalho demonstra grande potencial para o mapeamento de outras regiões produtoras de maçã no estado.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2021-10-23

Edição

Secção

Geral