Efeito residual do fósforo numa sequência cultural por valorização agrícola de uma lama de ETAR

  • Cristina Sempiterno INIAV
  • Rui Fernandes
  • Inês Bártolo

Resumo

O presente estudo teve como objetivo principal avaliar a disponibilização residual de fósforo veiculado pela aplicação ao solo de lamas de ETAR. O ensaio foi realizado em vasos, em ambiente condicionado, utilizando uma sequência de duas culturas, milho (Zea mays) e azevém (Lollium multiflorum). O ensaio foi delineado em blocos completos casualizados, com três repetições e treze tratamentos experimentais: um tratamento testemunha, sem aplicação de fósforo; quatro tratamentos com níveis crescentes de fósforo veiculado por uma lama de ETAR; quatro tratamentos com níveis crescentes de fósforo veiculado pelo fosfato de cálcio; quatro tratamentos com os mesmos níveis crescentes de fósforo veiculado pela mistura proporcional de lama e fosfato de cálcio.
Verificou-se que, ao contrário do observado na primeira cultura (milho) a aplicação da quantidade máxima de lama (equivalente a 120t/ha) causou, na segunda cultura, um aumento significativo da produção média em todos os cortes do azevém. Possivelmente, tal terá ficado a dever-se à inibição dos agentes fitotóxicos presentes inicialmente na lama. A recuperação aparente de fósforo foi muito superior na segunda cultura, em todos os tratamentos experimentais, o que demonstra a importância do efeito residual que ocorre quando se aplica este elemento ao solo na forma orgânica e/ou mineral.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.
Publicado
2020-11-06
Secção
Geral