A segurança e qualidade dos cuidados de enfermagem

revisão da literatura

Autores

  • Cláudia Brás Maternidade Bissaya Barreto, Centro Hospitalar Universitário Coimbra https://orcid.org/0000-0001-8990-1187
  • Manuela Ferreira Instituto Politécnico de Viseu, Escola Superior de Saúde de Viseu, CI&DETS

DOI:

https://doi.org/10.48492/servir024.24024

Palavras-chave:

Segurança do doente, Cultura de Segurança, Enfermagem, Qualidade dos Cuidados

Resumo

INTRODUÇÃO

A segurança é um princípio fundamental nos cuidados prestados e exige um complexo sistema de sinergias e um amplo leque de ações para a melhoria da qualidade. É indiscutível que a ocorrência de erros cria uma preocupação constante para os profissionais, sendo primordial fomentar uma cultura de segurança.

OBJETIVO

Identificar os fatores determinantes na segurança e qualidade dos cuidados de Enfermagem.

MÉTODOS

Realizou-se uma revisão da literatura, utilizando descritores “Segurança do doente”, “Cultura de Segurança”, “Enfermagem”, “Qualidade dos Cuidados”, emergindo 309 artigos. Efetou-se uma pesquisa na PubMed, SciELO, Web of Science, com artigos publicados entre janeiro de 2010 e março de 2016. Foram selecionados 11 artigos que respondiam à questão de investigação “Quais os fatores determinantes da segurança e qualidade dos cuidados de enfermagem?“.

RESULTADOS

Dos 11 artigos selecionados emergiram duas temáticas: a consciencialização do erro e a criação de uma cultura de segurança nas organizações. Os Enfermeiros consideraram a notificação do erro como punitiva e estigmatizante, causadora da baixa frequência de relato ou notificação. Dos participantes, 95% notificaram menos do que dois eventos nos últimos doze meses, sendo que, uma larga maioria (80%) não procedeu a qualquer notificação.

CONCLUSÕES

Os resultados evidenciam que a ocorrência de erros constitui uma ameaça à qualidade dos cuidados e segurança dos utentes, contudo, a consciencialização dos riscos e a aplicação de medidas para o desenvolvimento de uma cultura de segurança contribui para a diminuição da frequência e severidade dos erros nas instituições de saúde.

A consciencialização de que os erros só podem ser prevenidos se falarmos abertamente sobre eles implica a existência de sistemas de comunicação de incidentes, bem como capacitar os profissionais para a consciencialização do erro e suas implicações.

Implementar uma cultura de segurança que contemple um ambiente livre de culpa, com notificação do erro e discussão aberta sobre os mesmos, fomentando uma cultura de comunicação e gestão do conhecimento e de aprendizagem em torno do erro, assume-se como pilar relevante de práticas assistenciais de qualidade.

Referências

Sousa, P. J. S. (2010). Qualidade em Saúde: da Definição de Politicas à Avaliação de Resultados – In Silva, C. A.; Saraiva, M. & Teixeira, A. – A Qualidade Numa Perspetiva Multi e Interdisciplinar - Qualidade e Saúde: Perspetivas e Práticas. Lisboa: Edições Silabo, 2010. ISSN 1647 6263. Nº 1 p.19-31.

Cordeiro, A.M, Oliveira, G.M.O., Guimarães, C. A. Revisão sistemática: uma revisão narrativa. Rev. Col. Bras., v.34, nº6, p.428-31 . Acedido 29 de Maio de 2016, em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-69912007000600012

DGS (Direção Geral de Saúde) (2011) - Estrutura Concetual da Classificação Internacional sobre Segurança do Doente - Relatório Técnico Final. DGS, Lisboa. Tradução da Divisão de Segurança do Doente. Acedido 4 de Março de 2016, em: https://www.dgs.pt/documentos-e-publicacoes/classificacao-internacional-sobre-seguranca-do-doente-png.aspx

Fragata, J. (2011). Segurança dos doentes: Uma abordagem prática. Lisboa: Lidel: Edições Técnicas, Lda.

Sousa, P., Uva, A.S., Serranheira, F., Leite, E. & Nunes, C. (2011). Segurança do doente: eventos adversos em hospitais portugueses: estudo piloto de incidência, impacte e evitabilidade. Lisboa: Escola Nacional de Saúde Pública.ISBN 978-989-97342- 0-3, p.13

Fragata, J. I. G. (2010). A segurança dos doentes – Indicador de Qualidade em Saúde. Rev Port Clin Geral, 26, 564-570.

Ramírez O.G, Gutiérrez W.A, Vega L.G., Salamanga J.G., Galeano E.M. & Gámez A.S. (2011). Cultura de seguridad del paciente por personal de enfermería em Bogotá, Colombia. Cienc enferm. XVII(3): 97-111.

Oliva, G., Alava, F., Navarro, L., Esquerra, M., Lushchenkova, O., Davins, J., & Valles, R. (2014). Notification of incidents related to patient safety in hospitals in Catalonia, Spain during the period 2010-2013. Med Clin (Barc), 143 Suppl 1, 55-61. doi:10.1016/j.medcli.2014.07.012

Gandhi, T. K., Berwick, D. M., & Shojania, K. G. (2016). Patient Safety at the Crossroads. Jama, 315(17), 1829-1830. doi:10.1001/jama.2016.1759

Fernandes, A. M. M. L., & Queirós, P. J. P. (2011). Cultura de Segurança do Doente percecionada por enfermeiros em hospitais distritais portugueses., Rev. Enf. Ref., III Série(nº 4), 33- 48.

Santos, R. A., & Rubio, M. (2016). Culture of Safety. In E. Fondahn, T. M. D. F. MD, M. Lane, & A. Vannucci (Eds.) - Washington Manual of Patient Safety and Quality Improvement (pp. 123-136). St. Louis - Missouri: Washington University - School of Medicina.

Eiras, M., Escoval, A., Grillo, I. M., & Silva-Fortes, C. (2014). The hospital survey on patient safety culture in Portuguese hospitals: instrument validity and reliability. Int J Health Care Qual Assur, 27(2), 111-122. doi:10.1108/ijhcqa-07-2012-0072

Wachter, R.M. (2010). Patient safety at ten: unmistakable progress, troubling gaps. Health Affairs. (Millwood).29, p.165- 173.

Eiras, M. (2011). Avaliação da Cultura de Segurança do Doente em meio hospitalar: investigação ação numa Unidade de Radioterapia. (Doutoramento em Saúde Pública na especialidade de Políticas e Administração em Saúde), Escola Nacional de Saúde Pública, Universidade Nova de Lisboa, Lisboa.

Sammer, C., Lykens, K., Singh, K., Mains, D., Lackan, N. (2010). What is Patient Safety Culture? A Review of the Literature. J Nurs Sch, 42 (2), 156-165.

Tsao, K., & Browne, M. (2015). Culture of safety: A foundation for patient care. Semin Pediatr Surg, 24(6), 283-287. doi:10.1053/j.sempedsurg.2015.08.005

Downloads

Publicado

2016-08-31

Como Citar

Brás, C., & Ferreira, M. (2016). A segurança e qualidade dos cuidados de enfermagem: revisão da literatura. Servir, 59(4), 12–16. https://doi.org/10.48492/servir024.24024