Promoção social em Angola no colonialismo tardio: circulação, controvérsia, convergência

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31447/2231

Palavras-chave:

Angola, corporativismo, colonialismo tardio, desenvolvimento comunitário.

Resumo

Tendo como pano de fundo a circulação de ideias e de práticas de desenvolvimento em África, no período pós-Segunda Guerra Mundial, o artigo debruça-se sobre o estabelecimento experimental de Casas do Povo em Angola, em meados da década de 1960, uma tentativa de reconfiguração de uma instituição corporativa da metrópole. Este caso revela uma disputa de poder entre dois órgãos superiores da administração pública criados no âmbito da resposta política ao início da luta anticolonial, para além de diferentes visões sobre os meios para alcançar a promoção social das populações angolanas. Esta controvérsia, porém, não compromete a convergência sobre a finalidade do desenvolvimento social: a defesa e integração nacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2024-03-15

Como Citar

Castelo, C. (2024). Promoção social em Angola no colonialismo tardio: circulação, controvérsia, convergência. Análise Social, 49(250), 5–28. https://doi.org/10.31447/2231

Edição

Secção

Artigos