Identification of new educational territories in full-time kindergarten

The contribution of some instruments of evaluation of environmental perception

  • Alexandre Mauricio Matiello Universidade Federal da Fronteira Sul http://orcid.org/0000-0002-2210-3591
  • Ana Laura Vianna Villela Universidade Comunitária da Região de Chapecó
  • Guilherme Rodrigues Bruno Universidade Federal da Fronteira Sul
  • Giselle Arteiro Nielsen Azevedo Universidade Federal do Rio de Janeiro
Keywords: environmental perception, port-occupation evaluation, integral education, Educating city, new education territories

Abstract

In Brazil, the instruments of environmental perception are widely used for the evaluation of school space, for methodological lines such as Post-occupancy evaluation  (POE)  and the Performance analysis of the built environmental. In this paper it is explored three of these instruments: Walkthrough, Visual Mapping and Memory game, adapted to the urban environment and the school setting. The application of these instruments contributed to the identification of new educational territories in the context of full-time education. In the midst of the principles widespread by the Charter of Educating Cities (1990), the conception of education territories also brings the contribution of other spaces and agents in the formative process, and has gained strength from the More Education Program (Programa Mais Educação) created in the country in 2007. Beyond the pedagogical theories, the Architecture and Urbanism, which deal with the city and its artifacts, can make important contributions to the full-time education, recovering in the methodological framework of environmental perception, instruments that help to reveal the educational possibilities of outside school spaces. It is presented the results and contributions for a program that incorporates new territories and educational agents from the application of the instruments in a Municipal School of nursery education (EMEI) which works in full time. We highlight the space capacities that are already used by children in their daily lives, and we indicate incorporation ways of territories through activities and educational content, which even exceed the size of the school and indicate opportunities for integration between public policies and other agents in integral formation of individuals.

Author Biographies

Alexandre Mauricio Matiello, Universidade Federal da Fronteira Sul
Curso de Ciências Sociais
Ana Laura Vianna Villela, Universidade Comunitária da Região de Chapecó
Curso de Arquitetura e Urbanismo
Guilherme Rodrigues Bruno, Universidade Federal da Fronteira Sul
Curso de Arquitetura e Urbanismo
Giselle Arteiro Nielsen Azevedo, Universidade Federal do Rio de Janeiro
Programa de Pós-Graduação em Arquitetura (PROARQ)

References

Almeida, C., Rocha, L. O. (2009). Em Busca de uma Aproximação entre Arquitetura e Educação. Notandum Libro, n. 13. CEMOrOC-Feusp / IJI-Universidade do Porto, p. 5-14. Disponível em www.hottopos.com/notand_lib_13/cleide.pdf. Acesso em 18 ago. 2016.

Azevedo, G. A. N. (2012). Sobre o papel da arquitetura escolar no cotidiano da educação: Análise das interações pessoa-ambiente para a transformação qualitativa do lugar pedagógico. In: Anais do XIV ENTAC: Encontro Nacional de Tecnologia do Ambiente Construído, v. 1, (p. 3494-3504). Juiz de Fora. Disponível em www.gae.fau.ufrj.br/assets/sobre-o-papel-da-arquitetura-escolar-no-cotidiano-2012.pdf. Acesso em 18 ago. 2016.

Barbosa, J. M. (2013). Programa mais educação e os territórios educativos: o mito das cidades educadoras. In: Anais do XXVI Simpósio Brasileiro de Política e Administração da Educação. (s.p.). Recife: UFPE. Disponível em www.anpae.org.br/simposio26/1comunicacoes/JohnMateusBarbosa-ComunicacaoOral-int.pdf. Acesso em 16 out. 2014.

Bernal, M. P. (2014). Arquitectura y Pedagogía. La disolución del aula. Mapa de espacios arquitectónicos para un territorio pedagógico. In: Anais do International Workshop COAC-ETSAB Barcelona 2014. (s.p.). Disponível em www.pa.upc.edu/ca/Varis/altres/arqs/congresos/international-workshop-coac-barcelona-2014-jornadas-cientificas-coac-barcelona-2014/comunicaciones-isbn-in-process/sesion-2/melina-pozo-bernal. Acesso em 31 jul. 2016.

Bernardi, A. M. de. (2012) Educação na cidade: territorialidade e corporeidade como dimensões do processo de apropriação e usufruto cultural. Paidéia. Ano 9, n.13 p. 121-138. Disponível em www.fumec.br/revistas/paideia/article/view/1675/1054. Acesso em 18 ago. 2016.

Cavaliere, G. C. M. S.(2007). Inter-relação entre espaço escolar e currículo. In: Anais do I Seminário Espaço e Educação. (p. 1-14). Juiz de Fora, Disponível em www.ufjf.br/espacoeducacao/files/2009/11/cc07_3.pdf. Acesso em 18 ago. 2016.

Carta das Cidades Educadoras. (1990). I Congresso Internacional das Cidades Educadoras. Disponível em http://comunidadesdeaprendizagem.org.br/Cartadascidadeseducadoras.pdf. Acesso em 18 ago. 2016.

Cullen, Gordon. (2010). Paisagem urbana. Lisboa: Edições 70.

Elali, G. A. (2002). Espaços para educação infantil: um quebra-cabeças? Tese de Doutorado em Arquitetura e Urbanismo. Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo, São Paulo.

Garcia, M. G., e Djrdjrdjan, T. B. (2015). Guia de Políticas de Educação Integral: orientações para implementação no município. In: Anais do I Seminário Internacional de Educação Integral: observando realidades e construindo compromissos. (p. 459-473). Belo Horizonte: Teia, 2015. Disponível em http://teiaufmg.com.br/wp-content/uploads/2016/08/Anais-2015_ago2016.pdf. Acesso em 18 ago. 2016.

Kohlsdorf, M. E. (1996). A apreensão da forma da cidade. Brasília: UnB.

Kowaltowski, D., Deliberador, M. (2011). Os pátios e as áreas livres no processo de projeto de arquitetura escolar no Estado de São Paulo. In: Azevedo, G.A.N, Rheingantz, P. A., Tangari, V. R. (Orgs.). O Lugar do pátio escolar no sistema de espaços livres: uso, forma, apropriação. Rio de Janeiro: PROARQ, FAU/UFRJ.

Lynch, K.(2011). A imagem da cidade. São Paulo: Martins Fontes, 2011.

Matiello, A. M. (2015). “Afetar a cidade”: a experiência da formação de professores na educação integral e a incorporação de novos territórios educativos. In: Anais do I Seminário Internacional de Educação Integral: observando realidades e construindo compromissos. p. 49-65., Belo Horizonte: Teia. Disponível em http://teiaufmg.com.br/wp-content/uploads/2016/08/Anais-2015_ago2016.pdf. Acesso em 18 ago. 2016.

MEC. Ministério da Educação. (2007). Portaria normativa interministerial nº- 17, de 24 de abril de 2007. Institui o Programa Mais Educação (...). Disponível em <http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/mais_educacao.pdf>. Acesso em 18 ago. 2016.

Moll, J., Leclerc, G. de F. E. (2013). Diversidade e tempo integral: a garantia dos direitos sociais. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 7, n. 13, p. 291-304. Disponível em http//www.esforce.org.br. Acesso em 30 jul. 2016.

Ornstein,S. W., Martins, C. A. (1997). Arquitetura Manutenção e Segurança de Ambientes Escolares: Um Estudo Aplicativo de APO. Ambiente Construído (São Paulo), v. 1, p. 7-18.

Rheingantz, P. A., Azevedo, G. A. N., Brasileiro, A., Alcântara, D. de., Queiróz, M. (2009). Observando a qualidade do Lugar: procedimentos para a Avaliação Pós-Ocupação. Rio de Janeiro: PROARQ/FAU/UFRJ. Disponível em http://www.fau.ufrj.br/prolugar/publicacoes.htm. Acesso em 02 ago. 2016.

Sanoff, H. (1991). Visual research methods in design. New York: Van Nostrand Reinhold.

Tângari, V. R., Rheingantz, P. A., Faria, A. B. G. de. (2015). Da pesquisa ao ensino: aplicando o conceito de território educativo ao projeto de escola na FAU-UFRJ. In: Anais do Projetar 2015. Natal: UFRN. v. 1. p. 1-13. Disponível em http://projedata.grupoprojetar.ufrn.br/dspace/bitstream/123456789/2005/2/C279.pdf Acesso em 18 ago. 2016.

Published
2017-06-30
Section
Article