As transformações urbanas nos últimos doze anos no centro histórico de Vila Nova de Gaia - continuidade territorial com o centro histórico do Porto e desafios patrimoniais no processo de turistificação

  • Mariana Abrunhosa Pereira Porto University

Abstract

Apesar da independência administrativa e da sua especificidade territorial, os centros históricos de Porto e de Vila Nova de Gaia apresentam uma continuidade. Como tal, enfrentam desafios semelhantes decorrentes das recentes dinâmicas urbanas impulsionadas pelo crescimento do turismo. A abertura num curto espaço de tempo de uma grande quantidade de alojamentos, restaurantes e outros espaços de consumo está a levar que aos poucos a zona dos centros históricos do Porto e de Gaia se torne num espaço monofuncional. Também em termos estruturais a intervenção massiva merece uma reflexão. Se por um lado as acções de salvaguarda e de reabilitação aumentaram, por outro lado aumentaram os casos de descaracterização e de demolição do edificado, com efeitos irreversíveis para o interesse patrimonial de conjunto do edificado e para a perda da identidade do lugar. A análise das dinâmicas urbanas e das transformações nos últimos anos no centro histórico de Gaia, incluindo as que foram operadas nas caves de vinho do Porto, que ocupam cerca de 60% do centro histórico, permitirá uma compreensão da especificidade deste território que deve ser lido atendendo à sua continuidade com o centro histórico do Porto.

The historic centres of Porto and Vila Nova de Gaia while being divided by administrative borders have a territorial continuity. This paper aims to address the recent urban dynamics and transformations in Gaia, including the ones that occurred in the port wine cellars, which occupy about 60% of Gaia's historic center. In a short period of time, the fast spread of a large amount of accommodation, restaurants and other spaces of consumption is gradually leading to a new monofunctional urban zone. Besides, the intervention in buildings’ structures also deserves a reflection: refurbishments have increased while the loss of authenticity and the demolition of buildings have been observed, with irreversible effects on the historic ensemble and on the loss of the identity of the historic centre.

Author Biography

Mariana Abrunhosa Pereira, Porto University

Department of Architecture

Researcher

References

Aguiar, J. (2016), “O avassalador consumo patrimonial”, Pedra & Cal, (60), p.66.

Bauman, Z. (2000), Liquid Modernity, Cambridge: Polity Press.

Bismark (2017), “Treze (tristes) teses sobre o turismo”, Jornal Punkto. Disponível em: http://www.revistapunkto.com/2017/01/treze-tristes-teses-sobre-o-turismo_18.html

Carta de Veneza (1964). Disponível em: 5cidade.files.wordpress.com/2008/03/carta-de-veneza.pdf

Choay, F. (2015), Alegoria do Património, Lisboa: Edições 70.

Dias, F. (2011), “Estatísticas de Turismo Urbano. O centro histórico do Porto e o Turismo”, paper apresentado no Seminário Centros Históricos: Passado e Presente, FLUP, 10-12 de Março de 2010, Porto.

Domingues, A. (2016), Porto Património Mundial 20 Anos 20 Imagens 1996-2016, Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda.

EU (2011), Territorial Agenda of the European Union 2020. Towards an Inclusive, Smart and Sustainable Europe of Diverse Regions. Disponível em www.nweurope.eu/media/1216/territorial_agenda_2020.pdf

Ferreira, L., Teixeira, J. L. (2011), “O valor patrimonial das alterações introduzidas no edificado habitacional da cidade histórica” paper apresentado na Conferência de Património em Construção - Contextos para a sua Reabilitação, Laboratório Nacional de Engenharia Civil, 25 - 26 de Novembro de 2011, Lisboa.

Gilman, R. (2015), “Turismo. Uma escatologia turístico-patrimonial”, Jornal Punkto. Disponível em http://www.revistapunkto.com/2015/02/tornos-uma-escatologia-turistico_23.html

Giovannoni, G. (1913), Città vecchia ed edilizia nuova, Milão: Nuova Antologia.

Harvey, D. (2001). “Heritage Pasts and Heritage Presents: temporality, meaning and the scope of heritage studies”, International Journal of Heritage Studies, (7-.4), pp. 319-338.

ICOMOS (1972). Convention concerning the protection of the World Cultural and Natural Heritage. Paris, General Conference of UNESCO. Disponível em: http://www.icomos.org

ICOMOS (1976). ICOMOS Charter on Cultural Tourism. Disponível em: https://ace-notebook.com/international-cultural-tourism-charter-free-related-pdf.html.

ICOMOS (1999). International Cultural Tourism Charter. Managing Tourism at Places of Heritage Significance. 12th General Assembly in Mexico, October 1999.

Magalhães, D. (2008), “Centros Históricos do Porto e de Vila Nova de Gaia: Continuidade ou Demarcação?”, Revista da Faculdade de Letras – Sociologia, (17/18), pp.111-146. Disponível em: ler.letras.up.pt/uploads/ficheiros/5510.pdf

Massa, V., Almeida, R. (2015), Cidades como sonhos: um estudo comparativo sobre a liquidez da Rua Miguel Bombarda. Disponível em: http://isociologia.pt/publicacoes_ workingpapers.aspx. ISSN: 1647-9424

Medhurst F. and Lewis, J. P. (1969), Urban Decay: an analysis and a policy, London: Macmillan.

Ninot, R. P., Jiménez, C.J.R. (2013), Turismo Líquido, Barcelona: Oficina de Publicacions Acadèmiques Digitals de la UPC. ISBN: 978-84-9880-454-6

Rivera Blanco, J. (2001), De Varia Restauratione: Teoria e História de la Restauration Arquitectónica, Valladolid: Valladolid R&R.

Rocha, D., Amaral, R. (2016), Operação de reabilitação urbana da ARU CH Gaia, vol.1, Gaia: GAIURB. Disponível em:

https://issuu.com/gaiurb.info/docs/volume_1_oru_ch_2016

Short, J. R. (2007), Liquid City: Megalopolis and the Contemporary Northeast, Washington: Research for the Future.

World Travel & Tourism Council – WTTC (2016), Travel & Tourism Economic Impact 2016 Portugal, London: Oxford Economics.

Published
2018-01-03
Section
Article