"Não vejo eles como diferentes, só não vejo aqui como o lugar deles”: Analise do poder simbólico presente nas relações sociais entre estabelecidos e outsiders em Orlândia – SP

  • Bruno César Pereira Universidade do Centro-Oeste do Paraná
  • Alexandra Lourenço Universidade do Centro-Oeste do Paraná - UNICENTRO, Campus Irati

Abstract

This paper analyzed the social relations between the Orlândia- São Paulo city natural families and the Brazilian northeast migrant families, in which migrant men and women went to work on sugar cane cutting, civil construction and extraction of straw for the manufacture of handmade cigarettes. We understand that this migratory movement reorganized the social structures in Orlândia city, which until then were guided by the stigma center-periphery, but with the entry of the new migrant families brought to the surface the construction of a new discourse based on the creation of the distinction between "us" (paulistas) and "they" (northeastern). We have observed that since their inception these relationships have been based in a series of symbolic disputes, whether in the day-to-day life of peripheral neighborhoods or in leisure places, such as clubs. To carry out this study we use the theoretical framework built by sociologists Norbert Elias, Henri Lefebvre and Pierre Bourdieu.

Author Biographies

Bruno César Pereira, Universidade do Centro-Oeste do Paraná
Graduando em História pela Universidade do Centro Oeste do Paraná - UNICENTRO, Campus Irati; é pesquisador do Núcleo de História da violência e atualmente é integrante do Projeto de Pesquisa "Preservação de Acervos do Poder Judiciário da região Centro-Sul do Paraná" coordenado pelo Centro de Documentação e Memória de Irati - CEDOC/I.
Alexandra Lourenço, Universidade do Centro-Oeste do Paraná - UNICENTRO, Campus Irati
Possui graduação em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Paraná (1997), especialização em Metodologia de Pesquisa em Historia pela Universidade Federal do Mato Grosso (1999), mestrado em Política Social pela Universidade de Brasília (2001). Doutorado em Ciência Política pela Universidade Nova de Lisboa (2012). Tem experiência na área de Ciência Política, Sociologia e Antropologia. Atualmente é professora do Departamento de História da Universidade Estadual do Centro-Oeste, Campus Irati.

References

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Trad. Fernando Tomaz. Rio de Janeiro: BERTRAND, 1989.

COSTA, Sérgio. Regimes de Coexistência interétnica no Brasil e na Alemanha: contribuições a um debate inexistente. Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Número temático: Imigração, Diversidade e Convivência Cultural, 2012, p. 235-259.

IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e estatística. Dados demográficos da cidade de Orlândia 1990-2010. Disponível em: https://cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?codmun=353430. Acesso em: 20/09/2017.

LEFEBVRE, Henri. A produção do espaço. Trad. Doralice Barros Pereira e Sérgio Martins (do original: La production de l’espace . 4e éd. Paris: Éditions Anthropos, 2000). Primeira versão : início - fev. 2006.

LOBODA, Carlos Roberto. Espaço Público e periferia na cidade contemporânea: entre as necessidades e as possibilidades. Espaço Geográfico em Análise, Curitiba, v. 37, ago/2016, p. 37-63. Disponível Em http://revistas.ufpr.br/raega/article/view/40382. Acesso em: 20/09/2017.

ELIAS, Norbert. Os Estabelecidos e os Outsiders. Trad. Vera Ribeiro. Rio de Janeiro: ZAHAR, 2000.

SILVA, Maria Aparecida de Moraes. Trabalho e trabalhadores na região do “mar de cana e do rio de álcool. Agrária, São Paulo: n. 02, p. 2-39, 2005. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/agraria/article/view/103. Acesso em: 20/09/2017.

SILVA, Rafael Santos; BAESSO, Daniel Cesário; TEÓFILO, Sandro. Espaço Urbano: exclusão, segregação e os vários níveis de habitação em juiz de fora. Porto Alegre – RS: XVI ENG, 2010. Disponível em: http://www.ufjf.br/nugea/files/2010/09/ENG-ESP-URB.pdf. Acesso: 20/09/2017.

Published
2018-09-12
Section
Article