The role of subnational institutions in adhering to the water integration agenda

lessons from metropolitan water governance in Curitiba

Keywords: Environmental services, water resources management, urban planning

Abstract

The global water shortage that has been dealt with for decades in international documents, is also recognized by subnational environmental agendas, even though with low adherence. Concepts such as Integrated Water Resources Management (IWRM) and Ecosystem Services (ES) are advocated internationally by the scientific community to be applied by institutions at the local level. This article proposes an analysis of the adherence of these concepts to water governance in the Metropolitan Region of Curitiba (MRC). Firstly, the most relevant water management plans for the State of Paraná and the city of Curitiba were gathered, as well as demographic factors and their respective attributions regarding the maintenance of this resource and its scale of action. Through a documentary analysis, we relate the measures adopted by the different actors for an analysis of the insertion of the concepts of IWRM and ES in their respective actions. With this, it was sought to understand the possible implications for water management within the specificities of metropolitan water governance in Paraná and Curitiba, and how institutions and their relationship with the environment can have consequences on the availability of high quality water in the MRC.

References

Águas Paraná. Plano das Bacias do Alto Iguaçu e Afluentes do Alto Ribeira, 2007. Disponível em: <http://www.aguasparana.pr.gov.br/pagina-158.html>.

Alvim, A. T. B., Bruna, G. C., & Kato, V. R. C. (2008). Políticas Ambientais e Urbanas em Áreas de Mananciais: Interfaces e Conflitos. Cadernos Metrópole.

Barreto, G. C., Silva, M. D. da, Medeiros, R. P., & Nascimento, D. E. (2017). Marcos Institucionais Estruturantes das Dimensões Humanas Relacionadas às Área Marinhas Protegidas. II Simp. Brasileiro de Desenv. Territ. Sustentável. Anais... Matinhos, PR, Brasil. Editora da UFPR Litoral.

Biswas, A. K. & Tortajada, C. (1998). Water in the International Agenda. International Forum on Technology for Water Management in the 21st Century. Osaka/Shiga: UNEP.

Biswas, A. K. (2004). From Mar del Plata to Kyoto: an analysis of global water policy dialogue. Global Environmental Change.

Braga, R. (2001). Política urbana e gestão ambiental: considerações sobre o plano diretor e o zoneamento urbano. In: Carvalho, P. F., Braga, R. Perspectivas de Gestão Ambiental em Cidades Médias. Rio Claro: LPM-UNESP.

Carmo, R. L. do, Dagnino, R. de S., & Johansen, I. C. (2014). Transição demográfica e transição do consumo urbano de água no Brasil. Revista Brasileira de Estudos de População.

Cassilha, S. A., Henneberg, F. A., Silva, R. C., Schmidt, A. F. J., Weins, N. W., & Gadda, T. M. C. (2018). Transições Ambientais no Planejamento Urbano: Estudo de Caso da Governança do Serviço Ecossistêmico Água na RMC. Anais do 6o Congresso Internacional de Tecnologia para o Meio Ambiente, Bento Gonçalves, RS, Brasil.

Conselho Estadual de Recursos Hídricos. (2018). Sistema Estadual de Gerenciamento de Recursos Hídricos - Conselho Estadual de Recursos Hídricos.

Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, (2006). Plano de Desenvolvimento Integrado da RMC: Propostas de ordenamento territorial e novo arranjo institucional.

Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba. (2017). Revista da Região Metropolitana de Curitiba.

Costenbader, J. (2009). Legal Frameworks for REDD. Design and Implementation at the National Level. IUCN Environmental Policy and Law Paper.

Elmqvist, T., Redman, C. L., Barthel, S., & Costanza, R. (2013). History of urbanization and the missing ecology. In: Urbanization, Biodiversity and Ecosystem Services: Challenges and Opportunities.

Febria, C. M., Koch, B. J., Palmer, M. A. (2015). Operationalizing an ecosystem services-based approach for managing river biodiversity. In: Martin-Ortega, J. et al. (Eds.). Water Ecosystem Services, A Global Perspective. Cambridge.

Pizella, D. G. (2015). A relação entre Planos Diretores Municipais e Planos de Bacias Hidrográficas na gestão hídrica. Ambiente & Água.

Gadda, T. M., Kaick, T. S. van, & Weins, N. W. (no prelo). O Serviço Ecossistêmico Água no Município de Curitiba. Studio Cidades e Biodiversidade 2013-2017.

Haas, P. M. (1992). Introduction: epistemic communities and international policy coordination. International Organization.

Hojda, A., Vodonis, B., Dutra, M., Freder, S. M., & Cunha, T. V. (2014). Comitê Do Alto Iguaçu E Afluentes Do Alto Ribeira: Uma Proposta Do 'Subcomitê Da Bacia Do Rio Belém'. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade.

Horning, D., Bauer, B. O., S. J. Cohen. (2016). Missing bridges: Social network (dis)connectivity in water governance. Utilities Policy.

Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba. (2015). Revisão do Plano Diretor de Curitiba.

Jacobi, P. R., Francalanza, A. P. (2005). Comitês de bacias hidrográficas no Brasil: desafios de fortalecimento da gestão compartilhada e participativa. Desenvolvimento e Meio Ambiente

Lei federal n. 9.433, de 9 de janeiro de 1997 (1997). Diário Oficial da União. Brasília, DF: Presidência da República.

Lei federal n. 10.257, de 10 de julho de 2001 (2001). Diário Oficial da União. Brasília, DF: Presidência da República.

Lima, C. A. & Mendonça, F. (2001). Planejamento urbano-regional e crise ambiental: Região Metropolitana de Curitiba. São Paulo em perspectiva.

Marinato, C. F. (2008). Integração entre a gestão de recursos hídricos e a gestão municipal urbana: estudo da inter-relação entre instrumentos de gestão. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal do Espírito Santo.

Niasse, M. & Cherlet, J. (2015). Using ecosystem services-based approaches in Integrated Water Resources Management: perspectives from the developing world. In: Martin-Ortega, J., R. C. Ferrier, I. J. Gordon (Eds.). Water ecosystem services: A global perspective. Cambridge: Cambridge University Press.

Martine, G. & Mcgranahan, G. (2010). A transição urbana brasileira: trajetória, dificuldades e lições aprendidas. In: R. Baeninger (Org.), População e Cidades: subsídios para o planejamento e para as políticas públicas. Brasília: UNFPA.

Medeiros, P. C. (2011). Relações de Poder e Resistência na Gestão Territorial das Bacias Hidrográficas no Estado do Paraná. Tese de Doutorado. Universidade Federal do Paraná.

Medeiros, P. C. & Canali, N. E. (2012). Relações De Poder E Resistências Na Gestão Territorial Das Bacias Hidrográficas No Estado Do Paraná. GEOUSP: espaço e tempo.

Ministério do Meio Ambiente. (2018). Siste/ma Nacional de Gerenciamento de Recursos Hídricos. Disponível em: <http://www.mma.gov.br/agua/recursos-hidricos/sistema-nacional-de-gerenciamento-de-recursos-hidricos>. Acesso em: 2/7/2018.

Oliveira, J. A. P. de, Balaban, O., Doll, C. N. H., Moreno-Peñaranda, R., Gasparatos, A., Iossifova, D. & Suwa, A. (2011). Cities and biodiversity: Perspectives and governance challenges for implementing the convention on biological diversity (CBD) at the city level. Biological Conservation.

Organização das Nações Unidas. (2016). New Urban Agenda. Quito: UN Habitat III.

Lei estadual n. 12.726, de 29 de novembro de 1999. Institui a política estadual de recursos hídricos e adota outras providências. Diário Oficial do Estado, Curitiba, PR.

Pesche, D., Méral, P., Hrabanski, M., Bonnin, M. (2013). Ecosystem Services and Payments for Environmental Services: Two Sides of the Same Coin? In: Muradian, R., Rival, L. (Eds.) Governing the Provision of Ecosystem Services. Studies in Ecological Economics. Springer.

Rauber, D. & Cruz, J. C. (2013). Gestão de Recursos Hídricos: uma abordagem sobre os Comitês de Bacia Hidrográfica. Revista Paranaense de Desenvolvimento.

Rieu-Clarke, A., Allan, A., & Hendry, S. (2017). Routledge handbook of water law & policy. Routledge.

Rocha A. A. & Vianna P. C. G. (2008). A bacia hidrográfica como unidade de gestão da água. II SEMILUSO - Seminário Luso-Brasileiro Agricultura Familiar e Desertificação.

Companhia de Saneamento do Paraná. (2013). Plano Diretor SAIC: Sistema de Abastecimento de Água Integrado de Curitiba e Região Metropolitana.

Santos, L. C. de O., Weins, N. W., Schmidt, A. F. J., Gadda, T. M. C., Silva, C. L., & Labiak, S., Jr. (2017). A integração natural-técnico: um olhar CTS para a urbanização além do antropocêntrico. Anais do 7º TecSoc. Brasília.

Schomers, S. & Matzdorf, B. (2013). Payments for ecosystem services: A review and comparison of developing and industrialized countries. Ecosystem Services.

Schussel, Z. & Nascimento Neto, P. (2015). Gestão Por Bacias Hidrográficas: Do Debate Teórico À Gestão Municipal. Ambiente & Sociedade.

Silva, G. V. (2016). Desenvolvimento e aplicação de indicadores da qualidade ambiental urbana: avaliação da bacia hidrográfica do Rio Barigui. Curitiba.

Published
2020-06-26
Section
Article