PREVALÊNCIA E FATORES DE RISCO PARA OPACIFICAÇÃO DE UM MODELO DE LENTE INTRAOCULAR ACRÍLICA HIDROFÍLICA/HIDROFÓBICA

  • José F. Costa Centro de Responsabilidade Integrado de Oftalmologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra http://orcid.org/0000-0002-6026-1929
  • Paula Ramos Centro de Responsabilidade Integrado de Oftalmologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
  • Marco F. Marques Centro de Responsabilidade Integrado de Oftalmologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
  • Jorge Henriques Centro de Responsabilidade Integrado de Oftalmologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra; Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
  • João Póvoa Centro de Responsabilidade Integrado de Oftalmologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra
  • Conceição Lobo Centro de Responsabilidade Integrado de Oftalmologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra; Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
  • Alejandra E. Rodriguez Research & Development Department, Ophthalmic Explants Biobank, Vissum Alicante, Espanha
  • Jorge L. Alio Research & Development Department, Ophthalmic Explants Biobank, Vissum Alicante; Division of Ophthalmology, Universidad Miguel Hernández. Alicante, Espanha
  • Liliana Werner John A. Moran Eye Center, University of Utah, Salt Lake City, Utah, EUA
  • Joaquim Murta Centro de Responsabilidade Integrado de Oftalmologia - Centro Hospitalar e Universitário de Coimbra; Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra
Palavras-chave: lente intraocular, opacificação de lente intraocular, calcificação de lente intraocular, explante de lente intraocular, revestimento hidrofóbico

Resumo

OBJETIVOS

Determinar a prevalência e fatores de risco associados à opacificação da lente intraocular (LIO) LS-502-1.

 

MATERIAL E MÉTODOS

Estudo transversal. Doentes submetidos a cirurgia de catarata entre Janeiro 2010 e Março 2012, com implante da LIO Lentis® LS-502-1, foram convocados para observação. Nesta consulta foi realizada uma anamnese completa, com avaliação oftalmológica completa que incluiu determinação da melhor acuidade visual corrigida, biomicroscopia e fundoscopia sob midríase farmacológica. Em todos os casos de lentes opacificadas foi realizado o registo fotográfico.

 

RESULTADOS

Foram incluídos 169 olhos de 154 doentes, com idade média de 78.5±7.9 anos. O tempo médio de seguimento desde o implante da LIO foi de 65.6±10.0 meses. A taxa de lentes opacificadas foi de 53.3% (n=90) e a sua proporção variou significativamente com o aumento do número de série: o risco de opacificação foi 6.0 vezes superior para LIOs com número superior a 20000300000. Até Agosto de 2016, 32.2% das lentes opacificadas (n=29) foram explantadas. A avaliação laboratorial destas lentes demonstrou a presença de depósitos de cálcio na superfície e interior do material acrílico.

 

CONCLUSÕES

A opacificação da LIO Lentis 502-1 foi observada em 53.3% dos casos, tratando-se da maior prevalência de opacificação até agora descrita para qualquer modelo de lente intraocular. A aglomeração de lentes opacificadas em determinados números de série é sugestiva de, pelo menos em parte, este fenómeno ser secundário ao método de produção da LIO.

Publicado
2018-03-01
Secção
Artigos originais