Tomografia de Coerência Óptica do Segmento Anterior swept-source na avaliação pós-operatória de doentes com exotropia

Palavras-chave: Tomografia de Coerência Óptica do Segmento Anterior, Retro-inserção por Ansa, músculo recto externo, Exotropia Intermitente

Resumo

Objetivo: Avaliar a reprodutibilidade da medição da distância limbo-músculo em tomografia de coerência óptica de segmento anterior (OCT-SA) e, seguidamente, correlaciona-la com o tamanho da ansa e sucesso cirúrgico em olhos submetidos a cirurgia de retro-inserção do músculo recto externo por ansa.

Métodos: Estudo transversal após amostragem consecutiva entre outubro e dezembro de 2016. Obtenção de scans longitudinais por OCT-SA durante fixação horizontal em indivíduos saudáveis, doentes antes de cirurgia de estrabismo e doentes com exotropia que realizaram retro-inserção por ansa do músculo recto externo há mais de doze meses. A distância limbo-músculo foi medida intra-operatoriamente (compasso cirúrgico) e nas imagens de OCT-SA (interface gráfica do utilizador programada em linguagem Matlab). A reprodutibilidade das medições foi avaliada entre 2 observadores independentes, os valores comparados com a técnica gold-standard e, nos doentes operados, analisada a correlação entre a reinserção muscular e o sucesso cirúrgico.

Resultados: Inclusão de 60 doentes (120 olhos) normais; 18 doentes (27 olhos) pré-operatórios e 22 doentes (37 olhos) operados. A medição da distância limbo-inserção muscular demonstrou uma reprodutibilidade global excelente (ICC=0.97). Nos doentes operados, foi identificada a zona de inserção muscular em 21 olhos (57%) e a distância média ao limbo foi de 9.95mm [7.52-13.21mm]. Foi encontrada uma forte correlação entre reinserção normal com o sucesso cirúrgico (r=0.756; p=0.01;) mas não com o tamanho da ansa muscular escolhida (r=0.56; p=0.75).

Conclusões: A medição limbo-inserção muscular em OCT-SA tem uma excelente reprodutibilidade. O local da inserção muscular após cirurgia por ansa do músculo recto externo pode estar correlacionada com o sucesso cirúrgico.

Publicado
2019-06-08
Secção
Artigos originais