Sistemas silvipastoris e serviços ecossistêmicos: a visão dos produtores de leite da capital da agroecologia no Sul do Brasil

  • Lunel Joseph Etienne Joseph & Marie Therese Pamphile
  • Abdon Schmitt Filho
  • Paulo Sinisgalli
  • Joshua Farley
  • Daisy Zambiazi

Resumo

Esta pesquisa busca entender as aspirações e os posicionamentos dos protagonistas do setor lácteo no sul do Brasil quanto à inclusão de elementos arbóreos nas pastagens através de sistemas silvipastoris. Assim busca-se subsidiar políticas públicas que fortaleçam a atividade e reabilitem a paisagem rural do Bioma Mata Atlântica. A coleta dos dados foi feita por meio de entrevistas semiestruturadas com os principais grupos de produtores de leite da região. Aleatoriamente, foram entrevistados 30 produtores que utilizam o manejo rotativo de pastagens através do Pastoreio Racional Voisin e 30 que manejam seu rebanho no Sistema Tradicional de Semi-confinamento. Para comparar o posicionamento dos agricultores foi utilizado Pearson Qui-Quadrado, exato de Fisher, e análise multivariada como alternativa de ordenação dos grupos de agricultores com Análise de Correspondência Múltipla. Os agricultores apresentaram posicionamento proativo em relação as práticas silvipastoris entendendo que podem gerar diversos ativos ambientais. A proposta de implantação de sistemas silvipastoris foi aceita pelos dois grupos. Estes resultados caracterizam uma mudança de paradigma e vislumbram políticas públicas para o setor que mitiguem os impactos da pecuária nas mudanças climáticas e reabilitando a paisagem rural e os serviços ecossistêmicos.

Publicado
2019-08-13
Secção
Geral