Avaliação dos Resultados da Aplicação do Implante de Dexametasona no Tratamento de Edema Macular Diabético na Prática Clínica

Autores

  • Jorge Meira Serviço de Oftalmologia, Centro Hospitalar de São João

DOI:

https://doi.org/10.48560/rspo.17583

Resumo

OBJETIVOS: Avaliação da eficácia e segurança do implante intravítreo de dexametasona no tratamento do edema macular diabético persistente, na prática clínica.

MATERIAL E MÉTODOS: Estudo retrospetivo dos pacientes com edema macular diabético tratados com implante de dexametasona entre dezembro de 2010 e de 2016. A análise da eficácia englobou a acuidade visual e espessura central da retina. A análise de segurança a pressão intraocular e a necessidade de medicação hipotensora.

RESULTADOS: Selecionámos 72 pacientes, metade do sexo feminino, com idade média 67.6 anos, já submetidos a tratamento prévio. Após colocação do implante, nos períodos de seguimento de 1-2 meses e 3-4 meses, documentou-se melhoria das médias da acuidade visual de 0.0944 logMAR (p=0.000) e 0.0804 logMAR (p=0.001) e da espessura central da retina de 285.11μm (p=0.000) e 202.056μm (p=0.003). Relativamente à segurança, documentou-se um agravamento médio da pressão intraocular de 1.972mmHg (p=0.000) e 0.946mmHg (p=0.032); 72.2% dos pacientes necessitaram de medicação hipotensora.

CONCLUSÃO: O implante de dexametasona promoveu a recuperação da acuidade visual e melhorias significativas da espessura central da retina. Registámos aumentos da pressão intraocular, controlados com medicação hipotensora. Não foi possível documentar o desenvolvimento e/ou progressão de catarata. Este estudo apresenta limitações; estudos com amostras e períodos de seguimento superiores serão importantes para melhor caracterização da eficácia e segurança

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-09-01

Como Citar

Meira, J. (2019). Avaliação dos Resultados da Aplicação do Implante de Dexametasona no Tratamento de Edema Macular Diabético na Prática Clínica. Revista Sociedade Portuguesa De Oftalmologia, 43(2). https://doi.org/10.48560/rspo.17583

Edição

Secção

Artigos originais