O Impacto da Criação de uma Equipa de Internamento num Serviço de Internamento Agudo de Psiquiatria

  • Tânia Abreu Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental, Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa http://orcid.org/0000-0002-3677-9648
  • Ângela Ribeiro Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa
  • João Ribeiro Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa
  • Marisa Fonseca Regime privado.
  • Orlando von Doellinger Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa
Palavras-chave: Unidade de Internamento Psiquiátrico;, Hospital Psiquiátrico, Hospitalização, Duração de Internamento

Resumo

Introdução: Os serviços de internamento de agudos continuam a ser uma componente fundamental nos departamentos de Psiquiatria para a estabilização psicopatológica de doentes em crise e em recidiva. Num contexto de crise económica, o investimento na área da Psiquiatria é parco e limitado. Há, portanto, uma grande necessidade de otimizar os recursos de internamento de modo a que os doentes recebam o melhor tratamento disponível e, sempre que possível, não permaneçam no hospital após a resolução do episódio agudo.
Objetivo: Avaliar a eficácia da criação de uma Equipa de Internamento (EI), de acordo com as variáveis mais frequentemente utilizadas nos estudos publicados (duração de internamento e taxa de reinternamento).
Métodos: Análise dos registos relativos aos internamentos durante dois períodos (P1 e P2), antes e depois da criação da EI. A análise de dados foi realizada com recurso ao Statistical Package for Social Sciences (SPSS, version 20.0).
Resultados: Foi confirmada uma diferença estatisticamente significativa na duração de internamento entre os dois períodos, com uma redução de 21,47% em P2 em comparação com P1. A diferença nas taxas de reinternamento não foi estatisticamente significativa.
Conclusão: Este estudo demonstrou que a criação de uma EI foi associada a uma diminuição da duração de internamento, confirmando a importância da otimização dos recursos humanos, particularmente quando estes são escassos, tendo em vista a melhoria dos cuidados prestados aos doentes psiquiátricos internados.

Publicado
2019-08-18
Secção
Artigos Originais