Regresso à alimentação tradicional: produtos fermentados, microbiota intestinal e saúde mental

Palavras-chave: microbiota, fermentação, saúde mental, inflamação

Resumo

Introdução: A dieta tradicional mediterrânea e japonesa utiliza a fermentação para potenciar o paladar, a textura, o valor nutricional e conservar as propriedades dos alimentos. Este tipo de dieta foi associado a múltiplas vantagens tanto físicas como mentais, tais como redução de processos inflamatórios e de sintomas depressivos. Hoje em dia, coloca-se a hipótese de ser a fermentação o fator responsável por esses atributos.
Objetivo: Com este estudo procurámos compreender como é que a fermentação pode agir no perfil da microbiota intestinal e, por sua vez, influenciar a saúde mental.
Métodos: Foi efetuada uma revisão não sistemática da literatura a partir da base de dados PubMed.
Resultados e Conclusões: A evidência sugere que os alimentos fermentados podem atuar sobre a patologia mental através da influência direta sobre a microbiota ou indiretamente através das alterações sistémicas por si provocadas. Este novo olhar pode ser uma nova opção terapêutica sobretudo através da promoção de uma dieta mais saudável.

Publicado
2019-08-18
Secção
Artigos de Revisão