A Psiquiatria e os Beatles: A Visão de Lennon Acerca da Depressão Psicótica

Palavras-chave: Psicopatologia, Depressão, Psicose, Música, Beatles.

Resumo

Introdução: A doença mental e toda a sua envolvência não são estranhos à arte. Na música popular, encontram-se inúmeros exemplos de formulações e imagens que contribuem para incrementar o conhecimento sobre as vivências internas. A tradução dessas experiências subjectivas apresenta grande valor para o conhecimento psiquiátrico, cuja base assenta no movimento empático como meio de exploração de estados patológicos. Os Beatles, grupo inglês de grande expressão, apresentam nas suas letras particularidades psicopatológicas. A canção She Said She Said aparece como especialmente rica nesse aspecto.

Objectivos: Pretendemos discutir a presença de expressão psicopatológica quer no conjunto musical do grupo quer numa canção em particular, She Said She Said. Propomos que esta canção possa ser observada como uma representação de um estado de depressão psicótica.

Métodos: Utilizámos conceitos fenomenológicos e psicopatologia descritiva para analisar o conteúdo lírico da canção, fazendo uma breve revisão dos elementos psicopatológicos encontrados na obra dos Beatles.

Resultados e Conclusões: Nas letras das canções dos Beatles, encontram-se passagens que podem ser observadas e tratadas como estados psicopatológicos. She Said She Said é um exemplo particularmente rico em noções psicopatológicas, nomeadamente a constelação depressiva ou os fenómenos psicóticos e de despersonalização.

Publicado
2020-07-24
Secção
Artigos de Revisão