Psicose Pós-Ictal: A Importância do Controlo da Epilepsia

  • Ângela Ribeiro Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental - Centro Hospitalar Tâmega e Sousa
  • Orlando von Doellinger Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental - Centro Hospitalar Tâmega e Sousa
Palavras-chave: Epilepsia, Psicose Pós-Ictal

Resumo

A existência de sintomatologia psiquiátrica so-brevém, com bastante frequência, na epilepsia e é um importante factor de prognóstico da qualidade de vida dos doentes portadores deste quadro neurológico. Na epilepsia, as perturbações psiquiátricas psi-cóticas são classificadas de acordo com a sua relação cronológica com as crises. As psicoses peri-ictais ocorrem antes (pré-ictais), durante (ictais) ou após (pós-ictais) o surgimento de uma crise epiléptica. Por sua vez, as psicoses inter-ictais ocorrem  independentemente  das crises. Os episódios de psicose pós-ictal (PP) são  caracteristicamente  de  curta  duração. Deste  modo,  para que haja  um  melhor  co-nhecimento do quadro clínico global e, consequentemente,  um  tratamento  mais  eficaz, torna-se  necessário o reconhecimento  destes sintomas psiquiátricos. Neste artigo descrevemos o caso clínico de um doente com epilepsia pós-traumática e sintomatologia psicótica pós-ictal, em acompanha-mento por Psiquiatria e por Neurologia.

Publicado
2014-06-01
Secção
Casos Clínicos