Dificuldade em Estabilizar a Litémia numa Doente Hipertensa

  • Carlos Vieira Serviço de Psiquiatria, Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca EPE
  • Berta Ferreira Serviço de Psiquiatria, Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca EPE
  • Carlota Tomé Serviço de Psiquiatria, Hospital Prof. Doutor Fernando Fonseca EPE
Palavras-chave: Doença Bipolar, Lítio, Litémia, Hipertensão Arterial, Interacções Medicamentosas

Resumo

A propósito do caso clínico de uma doente internada na Unidade de Internamento de Psiquiatria do Hospital Fernando Fonseca por descompensação de doença bipolar, a quem foi diagnosticado durante este período, hipertensão arterial, os autores fazem uma revisão acerca das interacções entre a terapêutica estabilizadora do humor com lítio e a terapêutica antihipertensora (dando ênfase aos inibidores da enzima de conversão da angiotensina - IECA - e diuréticos), ambas necessárias para a estabilização clínica desta doente.

Publicado
2006-12-01
Secção
Casos Clínicos