Pastagens permanentes em zonas de montanha: caracterização, gestão e conservação

  • Sílvia Ribeiro
  • Ana Monteiro

Resumo

As pastagens permanentes de montanha constituem um dos recursos mais importantes nos sistemas tradicionais de uso do solo, com elevada representatividade nas zonas interiores do Centro e Norte de Portugal continental. A sua importância na conservação da biodiversidade, não só a nível regional e nacional, mas também no contexto europeu é largamente reconhecida. Incluem os designados lameiros, cervunais e outras pastagens permanentes, de grande valor ecológico, económico, cultural e paisagístico. Desempenham funções importantes como a proteção do solo, redução do risco de incêndio, entre outras. Geralmente são pastoreadas, principalmente por gado ovino, bovino e caprino, algumas são fenadas e melhoradas com o objetivo de incrementar o seu valor nutricional. A crescente desertificação condiciona a manutenção e conservação da sua biodiversidade e do mosaico paisagístico que lhe está associado. É apresentada uma revisão e síntese dos habitats e comunidades vegetais associadas a estas pastagens permanentes, na Beira Alta, bem como uma abordagem à sua manutenção, gestão e conservação.

Downloads

Dados de downloads ainda não estão disponíveis.
Publicado
2019-01-20
Secção
Geral